TITANIC: VOCÊ SABIA? Continuando as minhas 3 penúltimas publicações: O afundamento do TITANIC foi levado a cabo para a criação da Reserva Federal americana que nos trouxe até á nossa situação mundial atual. Por estranho que inicialmente possa parecer em 1898 (14 anos antes do naufrágio do Titanic) um romance chamado Futilidade, criado por Morgan Robertson detalhou o naufrágio do maior navio inafundável. Este navio imaginário chamava-se TITAN e no livro colidia com um iceberg resultando numa alta perde de vidas humanas porque o navio levava muito poucos barcos de resgate. Catorze anos depois, com semelhanças estranhas e incríveis o navio TITANIC recreou na realidade o que acontecia na novela escrita. Na versão da história oficial: os dois navios tinham nomes quase idênticos (TITAN + IC em que IC é um pronome pessoal de origem proto-germânica que significa “eu” e assim TITANIC significa “EU SOU TITAN”. Titan ou Titani era um deus pagão da mitologia grega que na equivalência do Panteão romano equivalia a Cronos ou deus Saturno (Dominus Saturnus” representa o deus fertilizador da terra e, igualmente, o sol, assim como a lua) que reinou durante a ERA DOURADA em que os titãs tenham sido primitivamente deuses solares e seu nome se explicaria pelo “pelásgico”, tito, que significa “brilho” ou “luz” significando assim ILUMINADOS, além de Titan se a 6ª lua do Planeta Saturno composta principalmente por gelo e rochas); ambos foram designados inafundáveis; ambos foram rotulados como os maiores navios no mar; ambos colidiram EM ABRIL com icebergers; de ambos resultaram muitas mortes devido a falta de barcos salva-vidas; ambos são muito semelhantes nos planos e nas descrições técnicas. Benjamin Guggenheim, Strauss Isadore; e John Jacob Astor, os mais ricos homens do mundo na altura morreram todos quando o Titanic se afundou sendo estes três homens os maiores opositores à criação da Reserva Federal Americana, que em 1912 se viu toda eliminada devido ao afundamento do navio. Em Dezembro de 1913, a Reserva Federal já estava criada e a ser controlada pela cabala bancária sionista cuja agenda final é escravizar toda a humanidade. Pode isto tudo incluindo os fatos ainda por relatar e mais adiante relatados, ser apenas uma coincidência? E mais todos os outros fatos dos acontecimentos geopolíticos que têm sido relatados e que na maioria são ignorados pela maioria que nem toma deles conhecimento na sua ignorância de servidão’ Penso que não nos podemos mais dar ao luxo de acreditar em tais ilusões refugiando-nos num mundo de falsas seguranças que nada tem de real mas que apenas serve de fuga enquanto a situação por omissão e inação apenas piora para todos nós. Porque atualmente o mundo está sendo defraudado, enganado, manipulado, e escravizado? A causa raiz é a Reserva federal, que foi criada numa reunião secreta de políticos e lideres banqueiros que teve lugar num resort privado em Jekill Island na Georgia. Em 1912 esses homens reuniram-se comparecendo apenas os seus nomes próprios para que os empregados não soubessem quem eles eram. Nas suas próprias memórias estes homens admitem os seus planos e as suas maquinações, tramas, e conchavos. Da sua reunião secreta surgiu a mais poderosa, privada, e formada corporação que o mundo já conheceu. Através do controle das pessoas, a elite que possuiu a Reserva Federal Americana (Banco Central dos EUA) controla outros Bancos, Operativos e Agentes de Serviços de Inteligência, Corporações, Políticos, a Mídia, Militares ,e finalmente a Você. A Reserva Federal é a cabeça da serpente e a raiz atual de todo o mal e da inteira escravidão da humanidade. O seu sistema foi projetado para escravizar sem fim todas as populações enganando-nos a crer que o nosso dinheiro tem valor quando na verdade é inútil apoiado em nada baseado na dívida e criado do “ar”, sendo esta a receita para a escravitude. Este sistema também foi projetado para cair, sendo a bolha da dívida atualmente incrivelmente e inimaginavelmente grande, e quando ela estourar o mundo experimentará o caos financeiro como nunca antes visto. E isso é apenas uma questão de tempo pois não fosse esta insidiosa Organização de Propriedade Privada, nós estaríamos a viver num mundo de realidade completamente diferentes. No final, as coisas realmente não tinham de terminar assim pois nós não tínhamos de adotar este sistema financeiro, e não tínhamos de permitir que os banqueiros nos escravizassem a todos, mas o Governo permitiu que isso acontecesse ao darem-lhes o poder derradeiro de emitir o nosso dinheiro nos seus Bancos Centrais espalhados por todo o mundo e em praticamente todas as nações o que lhes deu o poder sobre todos como foi o plano desde sempre. Tudo isto levou aos Quatro Cavaleiros da Banca (Banco da América, JP Morgan Chase, Citigroup e Wells Fargo) propriedade das Famílias Rothschild, Rockefeller, e Morgan, do Cartel da Reserva Federal que possuem os Quatro Cavaleiros do Petróleo (Exxon Mobil, Royal Dutch / Shell, BP e Chevron Texaco); em conjunto com o Deutsche Bank, BNP, Barclays e outros velhos gigantes europeus do dinheiro. A mais poderosa sucursal de Fed (Reserva Federal Americana) situada em Nova Iorque é 80% de apenas oito famílias sionistas, quatro dos quais residem em os EUA. Eles são o Goldman Sachs, Rockefellers, Lehman e Kuhn Loebs de Nova York; os Rothschild de Paris e Londres; os Warburgs de Hamburgo; o Lazards de Paris; e Israel Moses Seifs de Roma. Mas o seu monopólio sobre a economia global não termina na borda da mancha de óleo. De acordo com a empresa arquivamentos 10K para a SEC, os Quatro Cavaleiros da Banca estão entre os dez maiores detentores de ações de praticamente todas as 500 maiores corporações. O pesquisador Ferdinand Lundberg em seu livro “60 famílias da América” cita na página 36 do seu livro que A firma Morgan com seus bancos comerciais afiliados agem amplamente em favor de famílias como os Vanderbilt’s, Gould’s, Drexel’s, Widener’s, Berwind’s, Phippse’s, Hill’s, Duke’s, Ryan’s, Mcormick’s, Baker’s, Dupont’s, Fisher’s, Jamese’s e outras. Algumas dessas famílias citadas por esse autor, são citadas por Fritz como famílias pertencentes aos círculos das elites satânicas que mandam em nosso mundo atualmente, como em tantas ocorrências temos tantas evidências e provas disso e do seu ocultismo esotérico espalhado por eles por todo o lado e em referência a isso. No caso do TITANIC, como costume, a elite que se auto-designa de os Iluminados ou ILLUMINATI sempre “escancara” os seus planos publicamente de forma sublimar algum tempo antes de os concretizarem deixando a sua marca e assinatura criminosa que muitas vezes reforça mais tarde criando documentários, filmes, e músicas com a sua Indústria de Diversão referente a eventos marcantes para eles para poder se necessário mais tarde provar a sua supremacia perante os seus inimigos de forma a os coagir e intimidar e para impressionar e controlar os membros das suas Sociedade Secretas, mantendo assim todos subjugados às suas megalómanas tirânicas e monstruosas práticas. Controlando eles de raiz desde os partidos políticos da república democrática que eles infiltraram pré-selecionando e elevando nos partidos todos através das suas Sociedades Secretas e através de financiamentos de campanha os candidatos a governantes quem eles e não o povo escolhem sendo eleito pelo povo apenas um dos pré-selecionados deles que sempre estará assim sujeito a eles independentemente do partido a que pertençam, desde controlando também os governantes através da dívida dos países que controlam pelos Bancos Centrais, por “assassinos económicos” de Serviços Secretos infiltrados e controlados por eles, entre outros meios a que se necessário recorrem como suborno de funcionários de instituições públicas e privadas (já que dinheiro e favores para eles não é problema), e manipulação da mídia e chantagem depois de tentarem pessoas influentes nas suas fraquezas humanas que eles tão bem aproveitam em seu financeiro favor e ascensão de poder mundial. Não é à toa que a CIA usa até hoje além dos seus obsessivos desastres aéreos, também desastres de navios criados por eles (inclusive também como forma de arremesso contra alvos individuais internacionais do Projeto Monarck como tem feito comigo em que como chantagem e arremesso já por duas vezes o fez tendo sido a última vez no dia em que aconteceu o episódio que relatei noutra publicação de me ter dirigido ao hospital como contarei mais adiante noutra publicação acerca do MK ULTRA). O Titanic apesar de ter sido construido em Belfast na Irlanda pelos estaleiros Harland & Wolff para ser praticamente insubmergível no entanto em menos de 3 horas partiu-se e afundou levando à morte de 1500 pessoas. O navio começou a navegar a 10 de Abril de 1912 e não foi construido para velocidade mas para tamanho, conforto, e luxo. O Titanic saiu de Southhampton em Inglaterra cruzou o canal até Cherbourg em França onde recolheu mais passageiros e depois seguiu até Queens Town na Irlanda para recolher os últimos passageiros e depois continuou cruzando o Oceano Atlântico. Para começar a relação do Titanic com a criação da Reserva Federal (Banco Central dos EUA) convém explicar que a Reserva Federal (Banco Central americano) é um sistema bancário centralizado dos Estados Unidos e que existe em quase todos os países do mundo com base num similar sistema bancário e eles são a instituição que gere a moeda do estado, o fornecimento de moeda, e as taxas de juro. Estes bancos têm o monopólio sobre o aumento da base monetária dum estado ou país (quantidade de dinheiro em circulação), e geralmente imprime a moeda nacional afirmando eles que são responsáveis perante o povo do país e o congresso ou parlamento da nação o que não é verdade. A Reserva Federal Americana ou Banco Central Americano, nasceu em 1913, no mesmo ano que o descendente de banqueiros JP Morgan morreu e em que a Fundação Rockefeller foi formada. A Casa de Morgan presidida as finanças americanas a partir de Wall Street, na qualidade de banco central quase americano desde 1838, quando George Peabody fundou em Londres. Peabody era um associado de negócios dos Rothschilds. Em 1952 Fed pesquisador Eustace Mullins estendeu a suposição de que os Morgans eram nada mais do que agentes de Rothschild que haviam criado na Baviera os ILLUMINATI (significa literalmente Iluminados em latim e tinha como símbolo da sociedade a Coruja de Minerva) sob o judeu jesuíta Adam Weishaupt que tratou da infiltração da Maçonaria por esta Ordem iluminista. Mullins escreveu que os Rothschilds, “… preferidos para operar anonimamente em os EUA por trás da fachada de JP Morgan & Company”. Em 1913 a criação do Banco Central da Reserva Federal fundiu o poder das oito famílias à força militar e diplomática do governo dos EUA. A Casa de Morgan foi aconchegante com a Casa britânica de Windsor (Família real Inglesa) e da Câmara Italiana de Sabóia. O Kuhn Loeb, Warburgs, Lehman, Lazards, Israel Moses Seifs e Goldman Sachs também tinha laços estreitos com a realeza europeia. Assim, na sociedade temos a república que defende os interesses económicos de nação enquanto o todo dos seus cidadãos, e temos as corporações que defendem os seus interesses privados. Logo aí o interesse principal das corporações passa acima de tudo por destruir a república para que eles possam controlar exclusivamente o mercado. E como eles fazem isso é colocando produtos no mercado sem supervisão nem fidelidade para com os interesses da nação mas beneficiando de trabalho escravo e sem dignidade ou proteção social não tendo eles nenhum interesse nos clientes mas preocupando-se apenas em destruir a república para virem a controlar o mercado. E com estes métodos logo eles conseguem vender tudo a metade do preço da república em que numa sociedade de mercado livre as pessoas podem escolher a quem comprar quando gastamos o nosso dinheiro. Mas quando as pessoas já não podem escolher e são forçadas a comprar nas corporações aí a republica falhou tendo o nosso dinheiro um impacto direto sobre as corporações e podendo elas com a Reserva Federal americana revidar e manipular a sociedade a vários níveis sociais. Daí que o mais necessário num sistema de mercado livre é a instrução cívica do povo pois ele é o responsável por balancear todo o bem-estar da nação começando por saber liderar numa democracia enquanto tendo ele o papel de escolher e afastar governos corrompidos, ou de exigir a remodelação de todo o sistema partidário todo logo de raiz corrompido e manipulado por sociedades secretas controlados por esta elite internacional que assim vicia todo o sistema democrático de raiz, pré-selecionando logo nos partidos os concorrentes a governantes sendo qualquer um que for eleito um eleito por eles desde os partidos que controlam, e não pelo povo que apenas escolhe de entre os eleitos deles e não da nação. Antes de mais convém saber que o de seguida mencionado JP Morgan era uma frente dos Rothschild: “JP Morgan foi nomeado representante cabeça dos interesses Rothschild nos Estados Unidos. Como resultado da Conferência de Londres, JP Morgan e a empresa de Nova Oorque, Drexel e Company de Filadélfia, Grenfell and Company de Londres, e Morgan Harjes Co. de Paris, MM Warburg empresa da Alemanha e Estados Unidos, e a Casa de Rothschild foram todos filiados”. Aparentemente sem saber da ligação Peabody com os Rothschilds e o fato de que os Morgans sempre se tinham filiado à Casa de Rothschild, William Carr no seu livro “Pawns of the game” supôs que ele tinha descoberto esse relacionamento a partir de 1899, quando na verdade ele ia até 1835.” Em 1908 o Congresso decidiu que um mercado livre causava demasiada instabilidade nos EUA, especialmente no Sistema Bancário e financeiro e assim criaram uma comissão monetária nacional para estudar o problema e recomendarem uma solução. O presidente desta comissão foi um senador republicano chamado Nelson Audrich que levou uma equipa de profissionais aos bancos financeiros europeus para abalizarem quão eficiente o seu sistema monetário era. Eles também compreenderam como poderiam facilmente impedir as pessoas de acederem aos seus fundos durante uma crise financeira com pouca responsabilidade esses bancos têm. Entre 1787-1907 não era necessário uma Reserva Federal (Banco Central) mas em 1907 algo aconteceu para mudar isso que foi a crise bancário com a Bolsa de Valores de Nova York cair quase 50% desde o pico do ano anterior. Este boato espalhou-se e as pessoas correram a levantar o seu dinheiro dos bancos o que deixou os banqueiros em pânico. Para parar o pânico JP Morgan (que o congressista americano Oscar Callaway informou o Congresso de que o judeu J. P. Morgan era uma frente dos banqueiros judeus Rothschild) interviu e prometeu grandes somas do seus próprio dinheiro convencendo outros banqueiros a fazer o mesmo. Nesta altura quando as pessoas depositavam dinheiro no banco, o banco tinha duas escolhas ou retia o dinheiro e cobrava juros ou de investia o dinheiro no mercado de ações e ganharem ainda mais dinheiro com o investimento. Embora a pessoa que depositava o dinheiro nunca sentisse o ganho ela no entanto sentia a perda. Quando a Bolsa de Valores caiu os bancos já não tinham o dinheiro das pessoas e elas teriam sorte se conseguissem recuperar algum de volta. Uma solução seria o governo parar os bancos de investirem o dinheiro dos clientes em empreendimentos arriscados, mas JP Morgan teve outra ideia. JP Morgan iria obter outros para emprestar dinheiro aos bancos apenas se se começasse um sistema bancário centralizado. Ele trabalhou para o senador Aldrich que por sinal era o sogro de John D Rockefeller Jr para conseguir este estabelecimento. Lembrem estes nomes pois até hoje muitas destas famílias têm envolvimento direto em maquinações. Enquanto isso algumas pessoas opunham-se á criação do sistema de bancos centrais. Os EUA lutaram contra o Banco de Inglaterra que forçava impostos sobre as pessoas. Benjamin Franklin disse que a razão principal para a guerra revolucionária era para as colónias obterem o poder de emitir seu próprio dinheiro das mãos do Rei George III e dos banqueiros internacionais. Foi-lhe perguntado porque essas jovens colónias estavam crescendo economicamente e a resposta foi simples ao ele afirmar que a colónias emitiam o seu próprio dinheiro o que era chamado de administração colonial ao emitirem em proporções adequadas às exigências de Comércio e Indústria soando bem capitalista este sistema que estava a dar muito bom resultado. Em 1781 Alexander Hamilton estabeleceu o primeiro banco central – O Banco da América. De volta à altura em que este banco ainda era propriedade norte-americana (atualmente os chineses operam este banco), os bancos internacionais pensaram que esses empréstimos sem juros manteria os EUA livres da sua influência. Hamilton era pela centralização do Banco da América mas avisou o que aconteceria se os banqueiros internacionais ganhassem influência. Napoleão Bonaparte disse um dia: “Quando o dinheiro de um governo está dependente de banqueiros, são eles e não os líderes do governo, a controlar a nação, uma vez que a mão que dá está por cima da mão que recebe… O dinheiro não tem nação, os financiadores são apátridas sem decência, seu único objetivo é o lucro.” – Napoleão 1815 Thomas Jefferson disse: ” Penso que as instituições bancarias são mais perigosas, para a nossa liberdade, do que exércitos inteiros prontos a combater!Se o povo americano ( leia-se de todo o mundo ) permitir que um dia os banqueiros privados, controlem as suas poupanças, as suas economias, o seu dinheiro, os bancos e todas as instituições que floresçam em torno dos bancos ( financeiras, seguradoras, sociedades offshore,etc ) privarão ( leia-se usurparão ) as pessoas ( o povo ) de todas as suas economias e posses, primeiro por meio da inflação, de seguida pela recessão, até ao dia em que os seus filhos ( herdeiros ) ficarão sem casa e sem teto, sobre a terra que seus pais ( progenitores ) conquistaram ou criaram.”; “Eu acredito que as instituições Bancárias/financeiras são mais PERIGOSAS para as nossas LIBERDADES (e Democracia) do que os exércitos. Se o Povo (americano) alguma vez permitir os bancos privados emitirem a sua moeda (ou ‘títulos’), primeiro pela INFLAÇÃO, depois pela DEFLAÇÃO, os bancos e corporações que crescerão à sua volta, retirarão ao Povo toda a propriedade (bens e direitos) até os seus filhos acordarem sem casa no continente que seus pais conquistaram. O poder emissor deve ser retirado aos bancos (privados) e devolvido ao Povo, a quem ele deve pertencer.” James Madison disse: Nos “registos da história” os cambiadores de dinheiro usaram cada formulário do abuso, da intriga, do engano, e dos meios violentos possíveis para manterem o seu controle sobre os governos controlando o dinheiro e sua emissão.” Andrew Jackson disse: “Se o Congresso perante a Constituição tiver o direito de emitir dinheiro é-lhes dado para o usarem eles mesmos e não para o delegarem para particulares ou corporações” Abraham Lincoln disse: “O governo deve criar todas as moedas em circulação. A criação e distribuição de dinheiro é prerrogativa máxima do governo e a maior probabilidade de ação criadora. A implementação dos princípios poupará os cidadãos de imensos pagamentos de juros e o dinheiro não será mais o senhor, mas sim o servo da humanidade.” Depois de saber da morte de Abraham Lincoln o chanceler germânico Otto von Bismark disse que a morte de Lincoln foi a desgraça para a cristandade. Não havia nenhum homem nos EUA grande o suficiente para substituir o lugar e os banqueiros facilmente se apropriariam da riqueza do país.”Temo que os banqueiros estrangeiros com a astúcia e truques baixos, inteiramente controlarão as exuberantes riquezas dos EUA que usarão para sistematicamente corromperem a civilização.” Theodore Roosevelt disse: “A emissão da moeda deve ser apresentada com o governo e deverá assim ser protegida contra a dominação por Wall Street. Opomo-nos às disposições que iriam colocar o dinheiro e o sistema de crédito em mãos privadas.”; A verdade da questão como todos sabemos, é que o elemento financeiro nos grandes centros tomou posse do governo desde os dias do presidente Andrew Jackson que assinou a Lei da Reserva Federal (Banco Central dos EUA) disse mais tarde em 1913: “Eu sou o mais infeliz dos homens por ter sem querer arruinado o meu país, uma grande e industrial nação que é controlada pelo seu sistema da crédito. O nosso sistema de crédito é concentrado e portanto o crescimento da nação e todas as nossas atividades estão nas mãos de alguns homens que tem vindo a ser uma das piores governadas e um dos governos mais completamente controlados e dominados no mundo civilizado, não sendo mais um governo de livre opinião nem de convicções ou do voto da maioria, mas um governo pela opinião e coação de um pequeno grupo de homens dominantes.” Isto leva-nos de volta ao Titanic, e mesmo não havendo provas de que as pessoas a seguir referidas fossem opositoras à Reserva Federal (Banco Central Americano), ainda assim mesmo que eles não fossem os maiores concorrentes que precisavam ser eliminados para completo e total controlo. Diz-se que John Jacob Astor Dono do edifício Empire State Building e que construiu o Hotel Astoria “o hotel mais luxuoso do mundo” ligado ao Waldorf Hotel propriedade dum primo de Astor ficando o complexo conhecido como Waldorf-Astoria Hotel), Benjamin Guggenheim e Isador Straus (proprietário das lojas Macy’s uma das maiores do mundo), estavam no Titanic para voltar para casa para que eles pudessem se opor à lei da Reserva Federal. Estes três juntos com JP Morgan eram os mais ricos e poderosos homens do mundo. Os quatro homens detinham a rede de quase trezentos milhões de dólares, ou mais sete biliões e meio de dólares atuais, então digamos que estes três que morreram não estavam voltando para casa para conforme foi dito, eles se oporem à Reserva Federal mas suponhamos que eles eram a favor disso. Então assim, o controlo estaria em muitas mãos, quer eles fossem a favor ou contra a Reserva Federal e o sistema de bancos centrais eles seriam no mínimo os principais concorrentes em competição. O problema é que estes homens estavam muito bem protegidos e seria muito difícil chegar a eles. Assim o plano tinha que ser de divisões. De volta ao Titanic e ás provadas operações de resgate, lembre-se que na altura o capitão Lord do navio SS Californian continuava a perguntar pela cor do fogo de artifício lançado como pedido de ajuda? Bem, e se os sinais brancos significavam para eles o não resgatar e os sinais de outra cor significavam para resgatarem? O SS Californiam era um navio cargueiro construído em 1901 que estava atravessando o Oceano Atlântico na madrugada do dia 15 de abril de 1912, muito próximo da área onde o Titanic havia colidido com um iceberg e estava afundando. Ele estava no meio de um campo de gelo e não foi capaz de captar os pedidos de socorro da outra embarcação porque seu operador de rádio já tinha ido dormir. A tripulação do Titanic afirma ter visto outro navio por perto enquanto a tripulação do Californian disse ter avistado luzes de outra embarcação e o lançamento de fogos de artifício sinalizadores, porém não entenderam seu significado e acabaram não prestando assistência. A tripulação e seu capitão Stanley Lord foram muito criticados por não terem ido ao socorro do Titanic, com Lord tendo sua carreira e reputação destruída depois do incidente porque somente o navio Capathia que se encontrava mais distante veio em auxílio do Titanic mas chegou somente quando o navio já estava afundado no fundo do mar. Quando a 1ª Guerra Mundial começou “o Carpathia” que salvou centenas de pessoas quando o Titanic afundou foi igualmente atingido por um torpedo e afundou-se no mar, tendo isto sido uma represália da elite por ele ter salvo tantas pessoas do desastre do Titanic? Agora, o SS CAIFORNIAM era um pouco menor do que o Titanic, na verdade, só poderia segurar até 57 passageiros tendo em conta o porão de carga e tendo também em conta os outros navios que estavam a caminho eles poderiam apenas salvar de entre 300 a 400 pessoas mais. O problema é que os passageiros da primeira classe estariam no topo da lista de salvamento e estes três homens teriam potencialmente sobrevivido mesmo após o embate do Titanic. JP Morgan era o proprietário da empresa internacional da Marinha Mercante que detinha as companhias White Star Line e a Leyland Line. A White Star Line era a proprietária do Titanic e a Leyland Line era proprietária do SS CALLIFORNIAN, e JP Morgan estava no comando das duas empresas e assim no comando de ambos os navios. JP Morgan e a maioria dos seus conhecidos e parceiros de negócios estavam agendados para estar na viagem inaugural do Titanic, mas todos eles incluindo o diplomata americano Robert Bacon e o famoso industrial e colecionador de arte Henry Clay Frick cancelaram a sua presença no Titanic cancelando a viagem no último momento alegando por exemplo JP Morgan que tinha ficado doente o que leva a pensar se eles não seriam todos aliados no planeado desastre do navio quando os três se tornaram nos principais fundadores dos bancos que centralizaram e que até hoje controlam a economia mundial. Mas também o Lorde William James Pirrie, o presidente do estaleiro onde o Titanic foi construido, no último momento cancelou a sua viagem no navio o que mostra que obviamente algo aqui que muitos sabiam que aconteceria naquela viagem de morte e que vários eram os implicados no assunto. Outro fato interessante foi trabalhadores da indústria náutica terem na altura da construção do navio recusado emprego no Titanic quando este estava em Southampton a meio de uma crise económica em Inglaterra onde os empregos eram escassos preferindo esperar por emprego noutro lugar a viajarem no navio para Nova Iorque levando-nos a interrogar-nos se eles saberiam de algo mais. Mas houve ainda um outro fato estranho que veio à tona que foi alguns clérigos católicos sob o comando de Meter Beckx terem também todos eles cancelado a sua viagem no último momento numa conexão que já existia entre a Igreja Católica e a elite internacional relacionada com os Rothschild que eram os guardiões do tesouro papal. O que nos leva a questionar de aquando da criação da Reserva federal Americano, os jesuítas chegaram a possuir e a controlar através da “Ordem dos Cavaleiros de Malta” que controlam para a elite até hoje, grande parte das ações bancárias do mundo. Mas ainda o homem mais poderoso da altura na Irlanda, o jesuíta Francis Browne entrou no Titanic em Southhampton em Inglaterra, e logo de imediato tirou algumas fotos e fez alguns desenhos do navio mas com essa documentação nas mãos logo desembarcou na Irlanda (onde também o navio TITANIC foi construido na cidade de Belfast) e onde ia buscar mais passageiros não querendo ele prosseguir a viagem. O que mostra que definitivamente os jesuítas estavam envolvidos em toda a história por detrás do desastre e no plano de estabelecer o “Nova Ordem Mundial” apresentada sublimarmente na nota de dólar um bom tempo antes deste acontecimento como sendo o objetivo da elite iluminista internacional. E já aí os jesuítas buscavam como força unida à elite, uma contrapartida para o próprio Vaticano e para o Papa e para a ICAR tanto a nível político como religioso de modo a garantirem o poder, não sendo coincidência que o atual papa que entrou em cena como o 1º Papa jesuíta além de chefe supremo dos jesuítas ao ser ele também um jesuíta se ter também tornado exatamente 100 anos depois da criação da Reserva Federal em 1913 o chefe supremo da Igreja Católica (2013), parecendo que os jesuítas aos poucos estão a querer sair do encobrimento para aos poucos se revelarem inclusive aos católicos como um supremo poder mundial aliançado à elite mundial. Nós poderemos nunca vir a saber se Isadore Strauss, Benjamin Guffenheim, e John Jacob Astor, estavam voltando para os EUA para parar a Reserva Federal, mas sabemos uma coisa, isto tudo foi muito benéfico para JP Morgan que financiou e mandou construir o Titanic que foi a melhor forma de conseguir reunir os homens mas ricos e influentes do mundo na sua viagem inaugural. Quase todas as tramas envolvem a indústria do sistema bancário e isso leva-nos diretamente à I Guerra Mundial Aqui fica uma citação de uma das famílias da elite: “Deixe-me emitir e controlar o dinheiro de uma nação e não me importarei com quem redige as leis.” Mayer Amschel (Bauer) Rothschild fundador da dinastia Rothschild. Toda esta história por acaso não vos lembra como a mim não pára de me lembrar o desaparecimento do voo da Malásia airlines em 2014? E o fato de inclusive a pessoa de Jacob Rothschild, ser nesse caso um dos sócios da tecnologia de voo Freescale Semiconductor, quando os outros 4 sócios estavam no voo da Malaysian Airlines MH-370 cujo avião sumiu misteriosamente em 8 de Março de 2014 . Parece muita coincidência um voo com 4 sócios de um dos homens mais poderosos do mundo desaparecer de uma forma misteriosa, enquanto tudo parecia estar bem, e assim Jacob Rothschild se tornou o único dono de uma importante patente para a área da aviação? Mais uma velha tática de repetição? Similar a ter sido possível fazer desaparecer o Titanic enquanto o “maior e mais luxuoso” dos barcos da sua época somente para realizar “um atentado” com tanto investimento envolvido e fortes interesses, ou para quererem provocar um grande impacto internacional com“uma recordação inesquecível”e ao mesmo tempo uma clara advertência aos que “se negassem a obedecer” às futuras ordens supremas de tal modo que que a repercussão chegou até aos dias de hoje e em 2012 nos 100 anos do desastre voltaram a surgir muitas perguntas e o evento foi mundialmente lembrado e noticiado um pouco por todo o lado. Alem disso convém lembrar algo muito interessante nisto tudo que é o facto de que John Jacob Astor era na altura o o homem mais rico do mundo e era muito amigo e financiador de Nicola Tesla o grande cientista que descobriu o radar, o microscópio eletrónico, a transferência sem fio, as lâmpadas sem filamento, o rádio, mas foi especialmente o descobridor da “Energia Livre Toriodal” que foi a maior e mais magnifica descoberta que se conhece. E que se tivesse continuado essa maravilhosa invenção poderia ter sido possível criar uma poderosa “energia do nada” sem “nenhum custo” ou a “custo zero”. Mas para a elite internacional da altura isso não era nada conveniente uma vez que eles dominavam os recursos naturais e ainda dominam na elite atual, e queriam e continuam a querer manter este tipo de eletricidade que eles totalmente controlam a nível mundial como vos contarei também brevemente um outro fato que se passou há dias na minha vida como tenho provas de tudo o que relatarei a respeito desse assunto relacionado com corrupção que denunciarei publicamente. E assim este teria sido um outro possível motivo do atentado ao Titanic, pois eles sabiam que se a energia livre se tornasse uma realidade eles ficariam reduzidos a nada com os seus impérios bancários e corporativos, tendo isto sido um outro possível motivo porque se tornara necessário livrarem-se especialmente de John Jacob Astor, pois desta forma o famoso inventor Nicola Tesla deixaria de ter um financiador para continuar o desenvolvimento da sua incrível invenção que foi criada para progredir em Energia Livre e Infinita Toroidal. E como Tesla e JP Morgan tinham tido um desentendimento anterior não era bom mantê-lo com outros financiadores poderosos pois anteriormente em1900, o inventor Nikola Tesla convenceu JP Morgan que ele poderia construir um sistema de transatlântico de comunicação sem fio (eventualmente, situada em Wardenclyffe ), que iria superar o sistema de telégrafo de ondas de rádio de curto alcance com base sem fio, em seguida, demonstrado por Guglielmo Marconi. Morgan concordou em dar Tesla $ 150.000 para construir o sistema, em troca de um controle de 51% das patentes. Quase logo que o contrato foi assinado Tesla decidiu ampliar a possibilidade de incluir suas ideias em transmissão terrestre de energia sem fio para fazer o que ele pensava que era um sistema mais competitivo. JP Morgan considerou as alterações de Tesla, e os pedidos de montantes adicionais de dinheiro para construí-lo, uma quebra de contrato e se recusou a financiar as alterações. Com nenhum capital de investimento adicional disponível o projeto em Wardenclyffe foi abandonado em 1906, para nunca mais se tornar operacional. Mas existiram ainda outros que se opuseram aos interesses dos banqueiros entre as pessoas desaparecidas no desastre do Titanic além dos três magnatas assassinados onde iam também cerca de 600 industriais influentes, empresários, construtores, e donos de bancos que não tinham interesse na centralização do sistema bancário e se opunham à criação de um Banco Central privado nos EUA, que poucos meses após o naufrágio do navio acabou por ser instaurado nos EUA depois de afastados os rivais, trazendo isto toda a degradação e destruição que podemos ver na atual situação mundial. E quanto ao fato do navio ter sido destruído por um iceberg também até hoje não houve nenhuma foto real ou prova concreta de que o transatlântico de fato foi destruído por um iceberg tendo sido realmente um bloco de gelo a criar o suposto buraco que levou ao afundamento. No entanto muitos investigadores disseram que pedaços de gelo jamais poderiam ter rasgado as fortes lâminas de aço de várias camadas. E inclusive algumas testemunhas sobreviventes relataram que apesar dos 7 avisos de socorro enviados da cabine de radiotelegrafia, a velocidade do transatlântico estranhamente não foi diminuída em nenhum momento o que é estranhíssimo o capitão ter continuado imprudentemente na mesma velocidade como se nada tivesse acontecido parecendo que ele havia recebido instruções para não parar de modo algum. Além disso também os binóculos desapareceram da zona de vigilância sendo eles fundamentais no posto de vigia. Algum tempo depois da tragédia que matou mais de 1.500 pessoas, alguns “físicos suíços especialistas” que estudaram o caso a fundo com muita surpresa encontraram “estranhos buracos” no Titanic que de modo algum poderiam ter sido causados por um iceberg mas sim por uma forte explosão a bordo. Seria então possível que o Titanic tivesse sido atingido por um torpedo de um barco ALEMÃO como foi dito? Ou por uma potente bomba que estava nele? Segundo as investigações, foi descoberto que um navio de guerra alemão “torpedou” o Titanic por ordens superiores, e também se disse que foi atingido porque levava “um carregamento de ouro”para “comprar armas” nos EUA, “a outra face da medalha” manejada pela mesma elite junto “com o governo oculto”, o que não era de modo algum conveniente que acontecesse custasse o que custasse para impedi-lo. Outro facto que como sempre que se trata dos planos executados pela elite sempre vêm de cima, é o esoterismo ocultista que inclusive eles propagam nas suas Sociedades Secretas como os Caveira e Ossos, Rosa-Cruzes, e Maçonaria, e que eles por superstição e misticismo sempre usam nos seus feitos. E também no caso do Titanic que como as Torres Gémeas do 9/11 também foram deitadas abaixo como manobra estratégica político-militar por meio de explosivos, no caso do Titanic o número chave 11 dos sacrifícios públicos da elite também aqui esteve presente tendo sido o dia 11 de Abril de 1912 o dia escolhido para o navio zarpar com destino ao seu naufrágio fatal. Seria a escolha do dia 11 o aviso de outro dos rituais macabros da elite ligados á morte e sacrifícios humanos pelos seus interesses pessoais? Inclusive nessa mesma sexta-feira 11 de Abril o navio havia chegado a Southhampton em Inglaterra às 11 horas da manhã para logo partir para a sua viagem infrutífera para Nova Iorque nos EUA. E também se diz que o resultado desta evidente confabulação entre a Igreja Católica e a Elite iluminista internacional, foi uma tragédia que se alargou até aos dias de hoje ficando oculta nas trevas o que talvez por isso o navio não tenha sido profundamente investigado no fundo do mar. Será que as investigações realizadas pelos cientistas suíços “saíram à luz”e isso traria graves implicações contra os implicados nesta morte ritualística de 600 pessoas muito influentes no mundo que seriam ou poderiam tornar-se fortes opositores á Nova Ordem Mundial e por isso outras quase mil pessoas inocentes tiveram de por isso ser também sacrificadas? Mas ainda na sexta-feira 11 de Abril às 11 da noite já em alto mar sem se saber o motivo, “o sistema Marconi de radio” do Titanic, de repente, sem aviso nenhum simplesmente “parou de funcionar”. Mais uma mensagem velada? Talvez para Guglielmo Marconi, o grande inventor desse sistema, que logo se tornou vítima da trama do governo das trevas para que estivesse atento aos efeitos provocados pelas suas descobertas? Definitivamente o que queriam era a qualquer custo instaurar a ilegal Reserva federal Americana para que assim a Nova Ordem Mundial dos banqueiros sionistas começasse sem qualquer interferência a financiar a 1ª Guerra Mundial de onde resultaram mais de 10 milhões de mortos. E logo fazerem o mesmo com a 2ª Guerra Mundial que eles criaram e financiaram com o seu agente Hitler (como modo de conseguirem por fins estratégicos apanharem Israel) de onde resultaram mais de 71 milhões de pessoas mortas. Tudo para tornarem o “seu negócio mais rentável” com a sua indústria de armamento mas acima de tudo com a dívida criada a partir das guerras que geram para assim manterem escravizadas as nações sendo para isso necessário criarem continuamente e artificialmente e por meio de tramas e falsas-bandeiras ou ataques terroristas e conflitos sociais orquestrados e desencadeados por eles, guerras constantes e sucessivas pelo mundo inteiro sendo por isso que muitos genocídios, e múltiplos atentados e desastres públicos forjados com o apoio dos seus Serviços Secretos e Agências Governamentais e Polícias que infiltraram bem como com o auxílio e cumplicidade da mídia que os destaca e muitas vezes os fabrica, sempre apresentam “o número ritualístico 11”. O motivo oficial pelo qual a 1ª Guerra Mundial irrompeu foi devido ao atentado feito contra o arquiduque do trono da Áustria, Ferdinando, tratando-se de um homicídio bem preparado que ocorreu às 11 da manhã do dia 29 (2+9=11) de Junho de 1914 e sob esse número 11 foi iniciada a cruel e espantosa guerra ritual mundial e sob esse número também “coincidiu” o final da mesma guerra que terminou precisamente às 11 da manhã no dia 11 do mês 11 de 1918; foram 11 os atletas israelenses assassinados nos Jogos olímpicos de Munique na Alemanha em 1972; o atentado do 11 de Setembro às Torres Gémeas de Nova Iorque onde 3 Torres foram incendiadas num ritual de comparação do Maçónico ritual “Antient Creation Mith” onde três tochas ardem numa ilha assim como as 3 Torres do World Trade Center foram incendiadas na ilha de Manhatan sendo poucas as pessoas que sabem que foram 3 e não duas as torres que arderam e caíram na ataque do 11 de Setembro ao World Trade Center; os atentados de 11 de Março de 2004 em Madrid na Espanha que mataram quase 200 pessoas e deixaram mais de 1000 feridos; ou a marinha real da Inglaterra ter atacado a frota italiana no dia 11 do mês 11 de 1940; ou a 11 de Março de 1938 os alemães terem invadido a Áustria; ou que a 11 de Dezembro a Alemanha Nazista e a Itália Fascista declarassem guerra aos EUA, e também que nesse mesmo dia 11 os EUA fizeram o mesmo com o Japão; ou a 11 de Setembro de 1944 as primeiras tropas americanas entraram na Alemanha para reconquistar o país para triunfantes tirarem “os nazistas” do poder.Será que o número 11 sempre traduz por um lado, vitória de um lado, mas derrota de outro, ou será que tudo no final não passa de uma farsa bem montada entre dois aparentes inimigos que afinal não o são mas apenas são cúmplices num mesmo objetivo como aconteceu com a antiga URSS comunista e os Nazis alemães que encobertamente enquanto pareciam inimigos na 2ª Guerra Mundial tinham conforme foi mais tarde revelado pactos e alianças de ente ajuda entre si? E esse tal 11 de Setembro de 1944, estará também relacionado com o 11 de Setembro de 2001 quando as torres Gémeas de Nova Iorque foram destruídas? Uma vez que este número sempre aparece como um sinal numérico ou número chave de acontecimentos ou inclusive em outros tipos de rituais de sacrifícios humanos quer sejam estes numerosos, seletivos, ou para demarcar “ o início ou o fim de uma guerra”em outros tipos de “sacrifícios-rituais”. “Abra os livros … e você será escalonado para ver quanto dinheiro americano foi retirado do Tesouro dos Estados Unidos para o benefício da Rússia. Descubra o que o negócio foi transacionado para o Banco do Estado da Rússia Soviética, por seu correspondente, o Chase Bank of New York [de propriedade dos Rockefellers]. Louis Thomas McFadden (Congressista e um banqueiro de profissão que era um opositor do Sistema da Reserva Federal e que foi Presidente da Comissão de Bancos e Moeda em 1932) Teria sido o naufrágio do Titanic mais outro ataque terrorista ou um pretexto para “Daquele que acredita que o dinheiro pode fazer tudo, cabe suspeitar com fundamento que será capaz de fazer qualquer coisa por dinheiro” Benjamin Franklin (Político, cientista norte-americano, diplomata, 6ª Presidente da Pensilvânia, e um dos fundadores dos Estados Unidos) — espiritualidadecombr

via TITANIC: VOCÊ SABIA? Continuando as minhas 3 penúltimas publicações: O afundamento do TITANIC foi levado a cabo para a … Continuar lendo TITANIC: VOCÊ SABIA? Continuando as minhas 3 penúltimas publicações: O afundamento do TITANIC foi levado a cabo para a criação da Reserva Federal americana que nos trouxe até á nossa situação mundial atual. Por estranho que inicialmente possa parecer em 1898 (14 anos antes do naufrágio do Titanic) um romance chamado Futilidade, criado por Morgan Robertson detalhou o naufrágio do maior navio inafundável. Este navio imaginário chamava-se TITAN e no livro colidia com um iceberg resultando numa alta perde de vidas humanas porque o navio levava muito poucos barcos de resgate. Catorze anos depois, com semelhanças estranhas e incríveis o navio TITANIC recreou na realidade o que acontecia na novela escrita. Na versão da história oficial: os dois navios tinham nomes quase idênticos (TITAN + IC em que IC é um pronome pessoal de origem proto-germânica que significa “eu” e assim TITANIC significa “EU SOU TITAN”. Titan ou Titani era um deus pagão da mitologia grega que na equivalência do Panteão romano equivalia a Cronos ou deus Saturno (Dominus Saturnus” representa o deus fertilizador da terra e, igualmente, o sol, assim como a lua) que reinou durante a ERA DOURADA em que os titãs tenham sido primitivamente deuses solares e seu nome se explicaria pelo “pelásgico”, tito, que significa “brilho” ou “luz” significando assim ILUMINADOS, além de Titan se a 6ª lua do Planeta Saturno composta principalmente por gelo e rochas); ambos foram designados inafundáveis; ambos foram rotulados como os maiores navios no mar; ambos colidiram EM ABRIL com icebergers; de ambos resultaram muitas mortes devido a falta de barcos salva-vidas; ambos são muito semelhantes nos planos e nas descrições técnicas. Benjamin Guggenheim, Strauss Isadore; e John Jacob Astor, os mais ricos homens do mundo na altura morreram todos quando o Titanic se afundou sendo estes três homens os maiores opositores à criação da Reserva Federal Americana, que em 1912 se viu toda eliminada devido ao afundamento do navio. Em Dezembro de 1913, a Reserva Federal já estava criada e a ser controlada pela cabala bancária sionista cuja agenda final é escravizar toda a humanidade. Pode isto tudo incluindo os fatos ainda por relatar e mais adiante relatados, ser apenas uma coincidência? E mais todos os outros fatos dos acontecimentos geopolíticos que têm sido relatados e que na maioria são ignorados pela maioria que nem toma deles conhecimento na sua ignorância de servidão’ Penso que não nos podemos mais dar ao luxo de acreditar em tais ilusões refugiando-nos num mundo de falsas seguranças que nada tem de real mas que apenas serve de fuga enquanto a situação por omissão e inação apenas piora para todos nós. Porque atualmente o mundo está sendo defraudado, enganado, manipulado, e escravizado? A causa raiz é a Reserva federal, que foi criada numa reunião secreta de políticos e lideres banqueiros que teve lugar num resort privado em Jekill Island na Georgia. Em 1912 esses homens reuniram-se comparecendo apenas os seus nomes próprios para que os empregados não soubessem quem eles eram. Nas suas próprias memórias estes homens admitem os seus planos e as suas maquinações, tramas, e conchavos. Da sua reunião secreta surgiu a mais poderosa, privada, e formada corporação que o mundo já conheceu. Através do controle das pessoas, a elite que possuiu a Reserva Federal Americana (Banco Central dos EUA) controla outros Bancos, Operativos e Agentes de Serviços de Inteligência, Corporações, Políticos, a Mídia, Militares ,e finalmente a Você. A Reserva Federal é a cabeça da serpente e a raiz atual de todo o mal e da inteira escravidão da humanidade. O seu sistema foi projetado para escravizar sem fim todas as populações enganando-nos a crer que o nosso dinheiro tem valor quando na verdade é inútil apoiado em nada baseado na dívida e criado do “ar”, sendo esta a receita para a escravitude. Este sistema também foi projetado para cair, sendo a bolha da dívida atualmente incrivelmente e inimaginavelmente grande, e quando ela estourar o mundo experimentará o caos financeiro como nunca antes visto. E isso é apenas uma questão de tempo pois não fosse esta insidiosa Organização de Propriedade Privada, nós estaríamos a viver num mundo de realidade completamente diferentes. No final, as coisas realmente não tinham de terminar assim pois nós não tínhamos de adotar este sistema financeiro, e não tínhamos de permitir que os banqueiros nos escravizassem a todos, mas o Governo permitiu que isso acontecesse ao darem-lhes o poder derradeiro de emitir o nosso dinheiro nos seus Bancos Centrais espalhados por todo o mundo e em praticamente todas as nações o que lhes deu o poder sobre todos como foi o plano desde sempre. Tudo isto levou aos Quatro Cavaleiros da Banca (Banco da América, JP Morgan Chase, Citigroup e Wells Fargo) propriedade das Famílias Rothschild, Rockefeller, e Morgan, do Cartel da Reserva Federal que possuem os Quatro Cavaleiros do Petróleo (Exxon Mobil, Royal Dutch / Shell, BP e Chevron Texaco); em conjunto com o Deutsche Bank, BNP, Barclays e outros velhos gigantes europeus do dinheiro. A mais poderosa sucursal de Fed (Reserva Federal Americana) situada em Nova Iorque é 80% de apenas oito famílias sionistas, quatro dos quais residem em os EUA. Eles são o Goldman Sachs, Rockefellers, Lehman e Kuhn Loebs de Nova York; os Rothschild de Paris e Londres; os Warburgs de Hamburgo; o Lazards de Paris; e Israel Moses Seifs de Roma. Mas o seu monopólio sobre a economia global não termina na borda da mancha de óleo. De acordo com a empresa arquivamentos 10K para a SEC, os Quatro Cavaleiros da Banca estão entre os dez maiores detentores de ações de praticamente todas as 500 maiores corporações. O pesquisador Ferdinand Lundberg em seu livro “60 famílias da América” cita na página 36 do seu livro que A firma Morgan com seus bancos comerciais afiliados agem amplamente em favor de famílias como os Vanderbilt’s, Gould’s, Drexel’s, Widener’s, Berwind’s, Phippse’s, Hill’s, Duke’s, Ryan’s, Mcormick’s, Baker’s, Dupont’s, Fisher’s, Jamese’s e outras. Algumas dessas famílias citadas por esse autor, são citadas por Fritz como famílias pertencentes aos círculos das elites satânicas que mandam em nosso mundo atualmente, como em tantas ocorrências temos tantas evidências e provas disso e do seu ocultismo esotérico espalhado por eles por todo o lado e em referência a isso. No caso do TITANIC, como costume, a elite que se auto-designa de os Iluminados ou ILLUMINATI sempre “escancara” os seus planos publicamente de forma sublimar algum tempo antes de os concretizarem deixando a sua marca e assinatura criminosa que muitas vezes reforça mais tarde criando documentários, filmes, e músicas com a sua Indústria de Diversão referente a eventos marcantes para eles para poder se necessário mais tarde provar a sua supremacia perante os seus inimigos de forma a os coagir e intimidar e para impressionar e controlar os membros das suas Sociedade Secretas, mantendo assim todos subjugados às suas megalómanas tirânicas e monstruosas práticas. Controlando eles de raiz desde os partidos políticos da república democrática que eles infiltraram pré-selecionando e elevando nos partidos todos através das suas Sociedades Secretas e através de financiamentos de campanha os candidatos a governantes quem eles e não o povo escolhem sendo eleito pelo povo apenas um dos pré-selecionados deles que sempre estará assim sujeito a eles independentemente do partido a que pertençam, desde controlando também os governantes através da dívida dos países que controlam pelos Bancos Centrais, por “assassinos económicos” de Serviços Secretos infiltrados e controlados por eles, entre outros meios a que se necessário recorrem como suborno de funcionários de instituições públicas e privadas (já que dinheiro e favores para eles não é problema), e manipulação da mídia e chantagem depois de tentarem pessoas influentes nas suas fraquezas humanas que eles tão bem aproveitam em seu financeiro favor e ascensão de poder mundial. Não é à toa que a CIA usa até hoje além dos seus obsessivos desastres aéreos, também desastres de navios criados por eles (inclusive também como forma de arremesso contra alvos individuais internacionais do Projeto Monarck como tem feito comigo em que como chantagem e arremesso já por duas vezes o fez tendo sido a última vez no dia em que aconteceu o episódio que relatei noutra publicação de me ter dirigido ao hospital como contarei mais adiante noutra publicação acerca do MK ULTRA). O Titanic apesar de ter sido construido em Belfast na Irlanda pelos estaleiros Harland & Wolff para ser praticamente insubmergível no entanto em menos de 3 horas partiu-se e afundou levando à morte de 1500 pessoas. O navio começou a navegar a 10 de Abril de 1912 e não foi construido para velocidade mas para tamanho, conforto, e luxo. O Titanic saiu de Southhampton em Inglaterra cruzou o canal até Cherbourg em França onde recolheu mais passageiros e depois seguiu até Queens Town na Irlanda para recolher os últimos passageiros e depois continuou cruzando o Oceano Atlântico. Para começar a relação do Titanic com a criação da Reserva Federal (Banco Central dos EUA) convém explicar que a Reserva Federal (Banco Central americano) é um sistema bancário centralizado dos Estados Unidos e que existe em quase todos os países do mundo com base num similar sistema bancário e eles são a instituição que gere a moeda do estado, o fornecimento de moeda, e as taxas de juro. Estes bancos têm o monopólio sobre o aumento da base monetária dum estado ou país (quantidade de dinheiro em circulação), e geralmente imprime a moeda nacional afirmando eles que são responsáveis perante o povo do país e o congresso ou parlamento da nação o que não é verdade. A Reserva Federal Americana ou Banco Central Americano, nasceu em 1913, no mesmo ano que o descendente de banqueiros JP Morgan morreu e em que a Fundação Rockefeller foi formada. A Casa de Morgan presidida as finanças americanas a partir de Wall Street, na qualidade de banco central quase americano desde 1838, quando George Peabody fundou em Londres. Peabody era um associado de negócios dos Rothschilds. Em 1952 Fed pesquisador Eustace Mullins estendeu a suposição de que os Morgans eram nada mais do que agentes de Rothschild que haviam criado na Baviera os ILLUMINATI (significa literalmente Iluminados em latim e tinha como símbolo da sociedade a Coruja de Minerva) sob o judeu jesuíta Adam Weishaupt que tratou da infiltração da Maçonaria por esta Ordem iluminista. Mullins escreveu que os Rothschilds, “… preferidos para operar anonimamente em os EUA por trás da fachada de JP Morgan & Company”. Em 1913 a criação do Banco Central da Reserva Federal fundiu o poder das oito famílias à força militar e diplomática do governo dos EUA. A Casa de Morgan foi aconchegante com a Casa britânica de Windsor (Família real Inglesa) e da Câmara Italiana de Sabóia. O Kuhn Loeb, Warburgs, Lehman, Lazards, Israel Moses Seifs e Goldman Sachs também tinha laços estreitos com a realeza europeia. Assim, na sociedade temos a república que defende os interesses económicos de nação enquanto o todo dos seus cidadãos, e temos as corporações que defendem os seus interesses privados. Logo aí o interesse principal das corporações passa acima de tudo por destruir a república para que eles possam controlar exclusivamente o mercado. E como eles fazem isso é colocando produtos no mercado sem supervisão nem fidelidade para com os interesses da nação mas beneficiando de trabalho escravo e sem dignidade ou proteção social não tendo eles nenhum interesse nos clientes mas preocupando-se apenas em destruir a república para virem a controlar o mercado. E com estes métodos logo eles conseguem vender tudo a metade do preço da república em que numa sociedade de mercado livre as pessoas podem escolher a quem comprar quando gastamos o nosso dinheiro. Mas quando as pessoas já não podem escolher e são forçadas a comprar nas corporações aí a republica falhou tendo o nosso dinheiro um impacto direto sobre as corporações e podendo elas com a Reserva Federal americana revidar e manipular a sociedade a vários níveis sociais. Daí que o mais necessário num sistema de mercado livre é a instrução cívica do povo pois ele é o responsável por balancear todo o bem-estar da nação começando por saber liderar numa democracia enquanto tendo ele o papel de escolher e afastar governos corrompidos, ou de exigir a remodelação de todo o sistema partidário todo logo de raiz corrompido e manipulado por sociedades secretas controlados por esta elite internacional que assim vicia todo o sistema democrático de raiz, pré-selecionando logo nos partidos os concorrentes a governantes sendo qualquer um que for eleito um eleito por eles desde os partidos que controlam, e não pelo povo que apenas escolhe de entre os eleitos deles e não da nação. Antes de mais convém saber que o de seguida mencionado JP Morgan era uma frente dos Rothschild: “JP Morgan foi nomeado representante cabeça dos interesses Rothschild nos Estados Unidos. Como resultado da Conferência de Londres, JP Morgan e a empresa de Nova Oorque, Drexel e Company de Filadélfia, Grenfell and Company de Londres, e Morgan Harjes Co. de Paris, MM Warburg empresa da Alemanha e Estados Unidos, e a Casa de Rothschild foram todos filiados”. Aparentemente sem saber da ligação Peabody com os Rothschilds e o fato de que os Morgans sempre se tinham filiado à Casa de Rothschild, William Carr no seu livro “Pawns of the game” supôs que ele tinha descoberto esse relacionamento a partir de 1899, quando na verdade ele ia até 1835.” Em 1908 o Congresso decidiu que um mercado livre causava demasiada instabilidade nos EUA, especialmente no Sistema Bancário e financeiro e assim criaram uma comissão monetária nacional para estudar o problema e recomendarem uma solução. O presidente desta comissão foi um senador republicano chamado Nelson Audrich que levou uma equipa de profissionais aos bancos financeiros europeus para abalizarem quão eficiente o seu sistema monetário era. Eles também compreenderam como poderiam facilmente impedir as pessoas de acederem aos seus fundos durante uma crise financeira com pouca responsabilidade esses bancos têm. Entre 1787-1907 não era necessário uma Reserva Federal (Banco Central) mas em 1907 algo aconteceu para mudar isso que foi a crise bancário com a Bolsa de Valores de Nova York cair quase 50% desde o pico do ano anterior. Este boato espalhou-se e as pessoas correram a levantar o seu dinheiro dos bancos o que deixou os banqueiros em pânico. Para parar o pânico JP Morgan (que o congressista americano Oscar Callaway informou o Congresso de que o judeu J. P. Morgan era uma frente dos banqueiros judeus Rothschild) interviu e prometeu grandes somas do seus próprio dinheiro convencendo outros banqueiros a fazer o mesmo. Nesta altura quando as pessoas depositavam dinheiro no banco, o banco tinha duas escolhas ou retia o dinheiro e cobrava juros ou de investia o dinheiro no mercado de ações e ganharem ainda mais dinheiro com o investimento. Embora a pessoa que depositava o dinheiro nunca sentisse o ganho ela no entanto sentia a perda. Quando a Bolsa de Valores caiu os bancos já não tinham o dinheiro das pessoas e elas teriam sorte se conseguissem recuperar algum de volta. Uma solução seria o governo parar os bancos de investirem o dinheiro dos clientes em empreendimentos arriscados, mas JP Morgan teve outra ideia. JP Morgan iria obter outros para emprestar dinheiro aos bancos apenas se se começasse um sistema bancário centralizado. Ele trabalhou para o senador Aldrich que por sinal era o sogro de John D Rockefeller Jr para conseguir este estabelecimento. Lembrem estes nomes pois até hoje muitas destas famílias têm envolvimento direto em maquinações. Enquanto isso algumas pessoas opunham-se á criação do sistema de bancos centrais. Os EUA lutaram contra o Banco de Inglaterra que forçava impostos sobre as pessoas. Benjamin Franklin disse que a razão principal para a guerra revolucionária era para as colónias obterem o poder de emitir seu próprio dinheiro das mãos do Rei George III e dos banqueiros internacionais. Foi-lhe perguntado porque essas jovens colónias estavam crescendo economicamente e a resposta foi simples ao ele afirmar que a colónias emitiam o seu próprio dinheiro o que era chamado de administração colonial ao emitirem em proporções adequadas às exigências de Comércio e Indústria soando bem capitalista este sistema que estava a dar muito bom resultado. Em 1781 Alexander Hamilton estabeleceu o primeiro banco central – O Banco da América. De volta à altura em que este banco ainda era propriedade norte-americana (atualmente os chineses operam este banco), os bancos internacionais pensaram que esses empréstimos sem juros manteria os EUA livres da sua influência. Hamilton era pela centralização do Banco da América mas avisou o que aconteceria se os banqueiros internacionais ganhassem influência. Napoleão Bonaparte disse um dia: “Quando o dinheiro de um governo está dependente de banqueiros, são eles e não os líderes do governo, a controlar a nação, uma vez que a mão que dá está por cima da mão que recebe… O dinheiro não tem nação, os financiadores são apátridas sem decência, seu único objetivo é o lucro.” – Napoleão 1815 Thomas Jefferson disse: ” Penso que as instituições bancarias são mais perigosas, para a nossa liberdade, do que exércitos inteiros prontos a combater!Se o povo americano ( leia-se de todo o mundo ) permitir que um dia os banqueiros privados, controlem as suas poupanças, as suas economias, o seu dinheiro, os bancos e todas as instituições que floresçam em torno dos bancos ( financeiras, seguradoras, sociedades offshore,etc ) privarão ( leia-se usurparão ) as pessoas ( o povo ) de todas as suas economias e posses, primeiro por meio da inflação, de seguida pela recessão, até ao dia em que os seus filhos ( herdeiros ) ficarão sem casa e sem teto, sobre a terra que seus pais ( progenitores ) conquistaram ou criaram.”; “Eu acredito que as instituições Bancárias/financeiras são mais PERIGOSAS para as nossas LIBERDADES (e Democracia) do que os exércitos. Se o Povo (americano) alguma vez permitir os bancos privados emitirem a sua moeda (ou ‘títulos’), primeiro pela INFLAÇÃO, depois pela DEFLAÇÃO, os bancos e corporações que crescerão à sua volta, retirarão ao Povo toda a propriedade (bens e direitos) até os seus filhos acordarem sem casa no continente que seus pais conquistaram. O poder emissor deve ser retirado aos bancos (privados) e devolvido ao Povo, a quem ele deve pertencer.” James Madison disse: Nos “registos da história” os cambiadores de dinheiro usaram cada formulário do abuso, da intriga, do engano, e dos meios violentos possíveis para manterem o seu controle sobre os governos controlando o dinheiro e sua emissão.” Andrew Jackson disse: “Se o Congresso perante a Constituição tiver o direito de emitir dinheiro é-lhes dado para o usarem eles mesmos e não para o delegarem para particulares ou corporações” Abraham Lincoln disse: “O governo deve criar todas as moedas em circulação. A criação e distribuição de dinheiro é prerrogativa máxima do governo e a maior probabilidade de ação criadora. A implementação dos princípios poupará os cidadãos de imensos pagamentos de juros e o dinheiro não será mais o senhor, mas sim o servo da humanidade.” Depois de saber da morte de Abraham Lincoln o chanceler germânico Otto von Bismark disse que a morte de Lincoln foi a desgraça para a cristandade. Não havia nenhum homem nos EUA grande o suficiente para substituir o lugar e os banqueiros facilmente se apropriariam da riqueza do país.”Temo que os banqueiros estrangeiros com a astúcia e truques baixos, inteiramente controlarão as exuberantes riquezas dos EUA que usarão para sistematicamente corromperem a civilização.” Theodore Roosevelt disse: “A emissão da moeda deve ser apresentada com o governo e deverá assim ser protegida contra a dominação por Wall Street. Opomo-nos às disposições que iriam colocar o dinheiro e o sistema de crédito em mãos privadas.”; A verdade da questão como todos sabemos, é que o elemento financeiro nos grandes centros tomou posse do governo desde os dias do presidente Andrew Jackson que assinou a Lei da Reserva Federal (Banco Central dos EUA) disse mais tarde em 1913: “Eu sou o mais infeliz dos homens por ter sem querer arruinado o meu país, uma grande e industrial nação que é controlada pelo seu sistema da crédito. O nosso sistema de crédito é concentrado e portanto o crescimento da nação e todas as nossas atividades estão nas mãos de alguns homens que tem vindo a ser uma das piores governadas e um dos governos mais completamente controlados e dominados no mundo civilizado, não sendo mais um governo de livre opinião nem de convicções ou do voto da maioria, mas um governo pela opinião e coação de um pequeno grupo de homens dominantes.” Isto leva-nos de volta ao Titanic, e mesmo não havendo provas de que as pessoas a seguir referidas fossem opositoras à Reserva Federal (Banco Central Americano), ainda assim mesmo que eles não fossem os maiores concorrentes que precisavam ser eliminados para completo e total controlo. Diz-se que John Jacob Astor Dono do edifício Empire State Building e que construiu o Hotel Astoria “o hotel mais luxuoso do mundo” ligado ao Waldorf Hotel propriedade dum primo de Astor ficando o complexo conhecido como Waldorf-Astoria Hotel), Benjamin Guggenheim e Isador Straus (proprietário das lojas Macy’s uma das maiores do mundo), estavam no Titanic para voltar para casa para que eles pudessem se opor à lei da Reserva Federal. Estes três juntos com JP Morgan eram os mais ricos e poderosos homens do mundo. Os quatro homens detinham a rede de quase trezentos milhões de dólares, ou mais sete biliões e meio de dólares atuais, então digamos que estes três que morreram não estavam voltando para casa para conforme foi dito, eles se oporem à Reserva Federal mas suponhamos que eles eram a favor disso. Então assim, o controlo estaria em muitas mãos, quer eles fossem a favor ou contra a Reserva Federal e o sistema de bancos centrais eles seriam no mínimo os principais concorrentes em competição. O problema é que estes homens estavam muito bem protegidos e seria muito difícil chegar a eles. Assim o plano tinha que ser de divisões. De volta ao Titanic e ás provadas operações de resgate, lembre-se que na altura o capitão Lord do navio SS Californian continuava a perguntar pela cor do fogo de artifício lançado como pedido de ajuda? Bem, e se os sinais brancos significavam para eles o não resgatar e os sinais de outra cor significavam para resgatarem? O SS Californiam era um navio cargueiro construído em 1901 que estava atravessando o Oceano Atlântico na madrugada do dia 15 de abril de 1912, muito próximo da área onde o Titanic havia colidido com um iceberg e estava afundando. Ele estava no meio de um campo de gelo e não foi capaz de captar os pedidos de socorro da outra embarcação porque seu operador de rádio já tinha ido dormir. A tripulação do Titanic afirma ter visto outro navio por perto enquanto a tripulação do Californian disse ter avistado luzes de outra embarcação e o lançamento de fogos de artifício sinalizadores, porém não entenderam seu significado e acabaram não prestando assistência. A tripulação e seu capitão Stanley Lord foram muito criticados por não terem ido ao socorro do Titanic, com Lord tendo sua carreira e reputação destruída depois do incidente porque somente o navio Capathia que se encontrava mais distante veio em auxílio do Titanic mas chegou somente quando o navio já estava afundado no fundo do mar. Quando a 1ª Guerra Mundial começou “o Carpathia” que salvou centenas de pessoas quando o Titanic afundou foi igualmente atingido por um torpedo e afundou-se no mar, tendo isto sido uma represália da elite por ele ter salvo tantas pessoas do desastre do Titanic? Agora, o SS CAIFORNIAM era um pouco menor do que o Titanic, na verdade, só poderia segurar até 57 passageiros tendo em conta o porão de carga e tendo também em conta os outros navios que estavam a caminho eles poderiam apenas salvar de entre 300 a 400 pessoas mais. O problema é que os passageiros da primeira classe estariam no topo da lista de salvamento e estes três homens teriam potencialmente sobrevivido mesmo após o embate do Titanic. JP Morgan era o proprietário da empresa internacional da Marinha Mercante que detinha as companhias White Star Line e a Leyland Line. A White Star Line era a proprietária do Titanic e a Leyland Line era proprietária do SS CALLIFORNIAN, e JP Morgan estava no comando das duas empresas e assim no comando de ambos os navios. JP Morgan e a maioria dos seus conhecidos e parceiros de negócios estavam agendados para estar na viagem inaugural do Titanic, mas todos eles incluindo o diplomata americano Robert Bacon e o famoso industrial e colecionador de arte Henry Clay Frick cancelaram a sua presença no Titanic cancelando a viagem no último momento alegando por exemplo JP Morgan que tinha ficado doente o que leva a pensar se eles não seriam todos aliados no planeado desastre do navio quando os três se tornaram nos principais fundadores dos bancos que centralizaram e que até hoje controlam a economia mundial. Mas também o Lorde William James Pirrie, o presidente do estaleiro onde o Titanic foi construido, no último momento cancelou a sua viagem no navio o que mostra que obviamente algo aqui que muitos sabiam que aconteceria naquela viagem de morte e que vários eram os implicados no assunto. Outro fato interessante foi trabalhadores da indústria náutica terem na altura da construção do navio recusado emprego no Titanic quando este estava em Southampton a meio de uma crise económica em Inglaterra onde os empregos eram escassos preferindo esperar por emprego noutro lugar a viajarem no navio para Nova Iorque levando-nos a interrogar-nos se eles saberiam de algo mais. Mas houve ainda um outro fato estranho que veio à tona que foi alguns clérigos católicos sob o comando de Meter Beckx terem também todos eles cancelado a sua viagem no último momento numa conexão que já existia entre a Igreja Católica e a elite internacional relacionada com os Rothschild que eram os guardiões do tesouro papal. O que nos leva a questionar de aquando da criação da Reserva federal Americano, os jesuítas chegaram a possuir e a controlar através da “Ordem dos Cavaleiros de Malta” que controlam para a elite até hoje, grande parte das ações bancárias do mundo. Mas ainda o homem mais poderoso da altura na Irlanda, o jesuíta Francis Browne entrou no Titanic em Southhampton em Inglaterra, e logo de imediato tirou algumas fotos e fez alguns desenhos do navio mas com essa documentação nas mãos logo desembarcou na Irlanda (onde também o navio TITANIC foi construido na cidade de Belfast) e onde ia buscar mais passageiros não querendo ele prosseguir a viagem. O que mostra que definitivamente os jesuítas estavam envolvidos em toda a história por detrás do desastre e no plano de estabelecer o “Nova Ordem Mundial” apresentada sublimarmente na nota de dólar um bom tempo antes deste acontecimento como sendo o objetivo da elite iluminista internacional. E já aí os jesuítas buscavam como força unida à elite, uma contrapartida para o próprio Vaticano e para o Papa e para a ICAR tanto a nível político como religioso de modo a garantirem o poder, não sendo coincidência que o atual papa que entrou em cena como o 1º Papa jesuíta além de chefe supremo dos jesuítas ao ser ele também um jesuíta se ter também tornado exatamente 100 anos depois da criação da Reserva Federal em 1913 o chefe supremo da Igreja Católica (2013), parecendo que os jesuítas aos poucos estão a querer sair do encobrimento para aos poucos se revelarem inclusive aos católicos como um supremo poder mundial aliançado à elite mundial. Nós poderemos nunca vir a saber se Isadore Strauss, Benjamin Guffenheim, e John Jacob Astor, estavam voltando para os EUA para parar a Reserva Federal, mas sabemos uma coisa, isto tudo foi muito benéfico para JP Morgan que financiou e mandou construir o Titanic que foi a melhor forma de conseguir reunir os homens mas ricos e influentes do mundo na sua viagem inaugural. Quase todas as tramas envolvem a indústria do sistema bancário e isso leva-nos diretamente à I Guerra Mundial Aqui fica uma citação de uma das famílias da elite: “Deixe-me emitir e controlar o dinheiro de uma nação e não me importarei com quem redige as leis.” Mayer Amschel (Bauer) Rothschild fundador da dinastia Rothschild. Toda esta história por acaso não vos lembra como a mim não pára de me lembrar o desaparecimento do voo da Malásia airlines em 2014? E o fato de inclusive a pessoa de Jacob Rothschild, ser nesse caso um dos sócios da tecnologia de voo Freescale Semiconductor, quando os outros 4 sócios estavam no voo da Malaysian Airlines MH-370 cujo avião sumiu misteriosamente em 8 de Março de 2014 . Parece muita coincidência um voo com 4 sócios de um dos homens mais poderosos do mundo desaparecer de uma forma misteriosa, enquanto tudo parecia estar bem, e assim Jacob Rothschild se tornou o único dono de uma importante patente para a área da aviação? Mais uma velha tática de repetição? Similar a ter sido possível fazer desaparecer o Titanic enquanto o “maior e mais luxuoso” dos barcos da sua época somente para realizar “um atentado” com tanto investimento envolvido e fortes interesses, ou para quererem provocar um grande impacto internacional com“uma recordação inesquecível”e ao mesmo tempo uma clara advertência aos que “se negassem a obedecer” às futuras ordens supremas de tal modo que que a repercussão chegou até aos dias de hoje e em 2012 nos 100 anos do desastre voltaram a surgir muitas perguntas e o evento foi mundialmente lembrado e noticiado um pouco por todo o lado. Alem disso convém lembrar algo muito interessante nisto tudo que é o facto de que John Jacob Astor era na altura o o homem mais rico do mundo e era muito amigo e financiador de Nicola Tesla o grande cientista que descobriu o radar, o microscópio eletrónico, a transferência sem fio, as lâmpadas sem filamento, o rádio, mas foi especialmente o descobridor da “Energia Livre Toriodal” que foi a maior e mais magnifica descoberta que se conhece. E que se tivesse continuado essa maravilhosa invenção poderia ter sido possível criar uma poderosa “energia do nada” sem “nenhum custo” ou a “custo zero”. Mas para a elite internacional da altura isso não era nada conveniente uma vez que eles dominavam os recursos naturais e ainda dominam na elite atual, e queriam e continuam a querer manter este tipo de eletricidade que eles totalmente controlam a nível mundial como vos contarei também brevemente um outro fato que se passou há dias na minha vida como tenho provas de tudo o que relatarei a respeito desse assunto relacionado com corrupção que denunciarei publicamente. E assim este teria sido um outro possível motivo do atentado ao Titanic, pois eles sabiam que se a energia livre se tornasse uma realidade eles ficariam reduzidos a nada com os seus impérios bancários e corporativos, tendo isto sido um outro possível motivo porque se tornara necessário livrarem-se especialmente de John Jacob Astor, pois desta forma o famoso inventor Nicola Tesla deixaria de ter um financiador para continuar o desenvolvimento da sua incrível invenção que foi criada para progredir em Energia Livre e Infinita Toroidal. E como Tesla e JP Morgan tinham tido um desentendimento anterior não era bom mantê-lo com outros financiadores poderosos pois anteriormente em1900, o inventor Nikola Tesla convenceu JP Morgan que ele poderia construir um sistema de transatlântico de comunicação sem fio (eventualmente, situada em Wardenclyffe ), que iria superar o sistema de telégrafo de ondas de rádio de curto alcance com base sem fio, em seguida, demonstrado por Guglielmo Marconi. Morgan concordou em dar Tesla $ 150.000 para construir o sistema, em troca de um controle de 51% das patentes. Quase logo que o contrato foi assinado Tesla decidiu ampliar a possibilidade de incluir suas ideias em transmissão terrestre de energia sem fio para fazer o que ele pensava que era um sistema mais competitivo. JP Morgan considerou as alterações de Tesla, e os pedidos de montantes adicionais de dinheiro para construí-lo, uma quebra de contrato e se recusou a financiar as alterações. Com nenhum capital de investimento adicional disponível o projeto em Wardenclyffe foi abandonado em 1906, para nunca mais se tornar operacional. Mas existiram ainda outros que se opuseram aos interesses dos banqueiros entre as pessoas desaparecidas no desastre do Titanic além dos três magnatas assassinados onde iam também cerca de 600 industriais influentes, empresários, construtores, e donos de bancos que não tinham interesse na centralização do sistema bancário e se opunham à criação de um Banco Central privado nos EUA, que poucos meses após o naufrágio do navio acabou por ser instaurado nos EUA depois de afastados os rivais, trazendo isto toda a degradação e destruição que podemos ver na atual situação mundial. E quanto ao fato do navio ter sido destruído por um iceberg também até hoje não houve nenhuma foto real ou prova concreta de que o transatlântico de fato foi destruído por um iceberg tendo sido realmente um bloco de gelo a criar o suposto buraco que levou ao afundamento. No entanto muitos investigadores disseram que pedaços de gelo jamais poderiam ter rasgado as fortes lâminas de aço de várias camadas. E inclusive algumas testemunhas sobreviventes relataram que apesar dos 7 avisos de socorro enviados da cabine de radiotelegrafia, a velocidade do transatlântico estranhamente não foi diminuída em nenhum momento o que é estranhíssimo o capitão ter continuado imprudentemente na mesma velocidade como se nada tivesse acontecido parecendo que ele havia recebido instruções para não parar de modo algum. Além disso também os binóculos desapareceram da zona de vigilância sendo eles fundamentais no posto de vigia. Algum tempo depois da tragédia que matou mais de 1.500 pessoas, alguns “físicos suíços especialistas” que estudaram o caso a fundo com muita surpresa encontraram “estranhos buracos” no Titanic que de modo algum poderiam ter sido causados por um iceberg mas sim por uma forte explosão a bordo. Seria então possível que o Titanic tivesse sido atingido por um torpedo de um barco ALEMÃO como foi dito? Ou por uma potente bomba que estava nele? Segundo as investigações, foi descoberto que um navio de guerra alemão “torpedou” o Titanic por ordens superiores, e também se disse que foi atingido porque levava “um carregamento de ouro”para “comprar armas” nos EUA, “a outra face da medalha” manejada pela mesma elite junto “com o governo oculto”, o que não era de modo algum conveniente que acontecesse custasse o que custasse para impedi-lo. Outro facto que como sempre que se trata dos planos executados pela elite sempre vêm de cima, é o esoterismo ocultista que inclusive eles propagam nas suas Sociedades Secretas como os Caveira e Ossos, Rosa-Cruzes, e Maçonaria, e que eles por superstição e misticismo sempre usam nos seus feitos. E também no caso do Titanic que como as Torres Gémeas do 9/11 também foram deitadas abaixo como manobra estratégica político-militar por meio de explosivos, no caso do Titanic o número chave 11 dos sacrifícios públicos da elite também aqui esteve presente tendo sido o dia 11 de Abril de 1912 o dia escolhido para o navio zarpar com destino ao seu naufrágio fatal. Seria a escolha do dia 11 o aviso de outro dos rituais macabros da elite ligados á morte e sacrifícios humanos pelos seus interesses pessoais? Inclusive nessa mesma sexta-feira 11 de Abril o navio havia chegado a Southhampton em Inglaterra às 11 horas da manhã para logo partir para a sua viagem infrutífera para Nova Iorque nos EUA. E também se diz que o resultado desta evidente confabulação entre a Igreja Católica e a Elite iluminista internacional, foi uma tragédia que se alargou até aos dias de hoje ficando oculta nas trevas o que talvez por isso o navio não tenha sido profundamente investigado no fundo do mar. Será que as investigações realizadas pelos cientistas suíços “saíram à luz”e isso traria graves implicações contra os implicados nesta morte ritualística de 600 pessoas muito influentes no mundo que seriam ou poderiam tornar-se fortes opositores á Nova Ordem Mundial e por isso outras quase mil pessoas inocentes tiveram de por isso ser também sacrificadas? Mas ainda na sexta-feira 11 de Abril às 11 da noite já em alto mar sem se saber o motivo, “o sistema Marconi de radio” do Titanic, de repente, sem aviso nenhum simplesmente “parou de funcionar”. Mais uma mensagem velada? Talvez para Guglielmo Marconi, o grande inventor desse sistema, que logo se tornou vítima da trama do governo das trevas para que estivesse atento aos efeitos provocados pelas suas descobertas? Definitivamente o que queriam era a qualquer custo instaurar a ilegal Reserva federal Americana para que assim a Nova Ordem Mundial dos banqueiros sionistas começasse sem qualquer interferência a financiar a 1ª Guerra Mundial de onde resultaram mais de 10 milhões de mortos. E logo fazerem o mesmo com a 2ª Guerra Mundial que eles criaram e financiaram com o seu agente Hitler (como modo de conseguirem por fins estratégicos apanharem Israel) de onde resultaram mais de 71 milhões de pessoas mortas. Tudo para tornarem o “seu negócio mais rentável” com a sua indústria de armamento mas acima de tudo com a dívida criada a partir das guerras que geram para assim manterem escravizadas as nações sendo para isso necessário criarem continuamente e artificialmente e por meio de tramas e falsas-bandeiras ou ataques terroristas e conflitos sociais orquestrados e desencadeados por eles, guerras constantes e sucessivas pelo mundo inteiro sendo por isso que muitos genocídios, e múltiplos atentados e desastres públicos forjados com o apoio dos seus Serviços Secretos e Agências Governamentais e Polícias que infiltraram bem como com o auxílio e cumplicidade da mídia que os destaca e muitas vezes os fabrica, sempre apresentam “o número ritualístico 11”. O motivo oficial pelo qual a 1ª Guerra Mundial irrompeu foi devido ao atentado feito contra o arquiduque do trono da Áustria, Ferdinando, tratando-se de um homicídio bem preparado que ocorreu às 11 da manhã do dia 29 (2+9=11) de Junho de 1914 e sob esse número 11 foi iniciada a cruel e espantosa guerra ritual mundial e sob esse número também “coincidiu” o final da mesma guerra que terminou precisamente às 11 da manhã no dia 11 do mês 11 de 1918; foram 11 os atletas israelenses assassinados nos Jogos olímpicos de Munique na Alemanha em 1972; o atentado do 11 de Setembro às Torres Gémeas de Nova Iorque onde 3 Torres foram incendiadas num ritual de comparação do Maçónico ritual “Antient Creation Mith” onde três tochas ardem numa ilha assim como as 3 Torres do World Trade Center foram incendiadas na ilha de Manhatan sendo poucas as pessoas que sabem que foram 3 e não duas as torres que arderam e caíram na ataque do 11 de Setembro ao World Trade Center; os atentados de 11 de Março de 2004 em Madrid na Espanha que mataram quase 200 pessoas e deixaram mais de 1000 feridos; ou a marinha real da Inglaterra ter atacado a frota italiana no dia 11 do mês 11 de 1940; ou a 11 de Março de 1938 os alemães terem invadido a Áustria; ou que a 11 de Dezembro a Alemanha Nazista e a Itália Fascista declarassem guerra aos EUA, e também que nesse mesmo dia 11 os EUA fizeram o mesmo com o Japão; ou a 11 de Setembro de 1944 as primeiras tropas americanas entraram na Alemanha para reconquistar o país para triunfantes tirarem “os nazistas” do poder.Será que o número 11 sempre traduz por um lado, vitória de um lado, mas derrota de outro, ou será que tudo no final não passa de uma farsa bem montada entre dois aparentes inimigos que afinal não o são mas apenas são cúmplices num mesmo objetivo como aconteceu com a antiga URSS comunista e os Nazis alemães que encobertamente enquanto pareciam inimigos na 2ª Guerra Mundial tinham conforme foi mais tarde revelado pactos e alianças de ente ajuda entre si? E esse tal 11 de Setembro de 1944, estará também relacionado com o 11 de Setembro de 2001 quando as torres Gémeas de Nova Iorque foram destruídas? Uma vez que este número sempre aparece como um sinal numérico ou número chave de acontecimentos ou inclusive em outros tipos de rituais de sacrifícios humanos quer sejam estes numerosos, seletivos, ou para demarcar “ o início ou o fim de uma guerra”em outros tipos de “sacrifícios-rituais”. “Abra os livros … e você será escalonado para ver quanto dinheiro americano foi retirado do Tesouro dos Estados Unidos para o benefício da Rússia. Descubra o que o negócio foi transacionado para o Banco do Estado da Rússia Soviética, por seu correspondente, o Chase Bank of New York [de propriedade dos Rockefellers]. Louis Thomas McFadden (Congressista e um banqueiro de profissão que era um opositor do Sistema da Reserva Federal e que foi Presidente da Comissão de Bancos e Moeda em 1932) Teria sido o naufrágio do Titanic mais outro ataque terrorista ou um pretexto para “Daquele que acredita que o dinheiro pode fazer tudo, cabe suspeitar com fundamento que será capaz de fazer qualquer coisa por dinheiro” Benjamin Franklin (Político, cientista norte-americano, diplomata, 6ª Presidente da Pensilvânia, e um dos fundadores dos Estados Unidos) — espiritualidadecombr

TITANIC: VOCÊ SABIA? Continuando as minhas 3 penúltimas publicações: O afundamento do TITANIC foi levado a cabo para a criação da Reserva Federal americana que nos trouxe até á nossa situação mundial atual. Por estranho que inicialmente possa parecer em 1898 (14 anos antes do naufrágio do Titanic) um romance chamado Futilidade, criado por Morgan Robertson detalhou o naufrágio do maior navio inafundável. Este navio imaginário chamava-se TITAN e no livro colidia com um iceberg resultando numa alta perde de vidas humanas porque o navio levava muito poucos barcos de resgate. Catorze anos depois, com semelhanças estranhas e incríveis o navio TITANIC recreou na realidade o que acontecia na novela escrita. Na versão da história oficial: os dois navios tinham nomes quase idênticos (TITAN + IC em que IC é um pronome pessoal de origem proto-germânica que significa “eu” e assim TITANIC significa “EU SOU TITAN”. Titan ou Titani era um deus pagão da mitologia grega que na equivalência do Panteão romano equivalia a Cronos ou deus Saturno (Dominus Saturnus” representa o deus fertilizador da terra e, igualmente, o sol, assim como a lua) que reinou durante a ERA DOURADA em que os titãs tenham sido primitivamente deuses solares e seu nome se explicaria pelo “pelásgico”, tito, que significa “brilho” ou “luz” significando assim ILUMINADOS, além de Titan se a 6ª lua do Planeta Saturno composta principalmente por gelo e rochas); ambos foram designados inafundáveis; ambos foram rotulados como os maiores navios no mar; ambos colidiram EM ABRIL com icebergers; de ambos resultaram muitas mortes devido a falta de barcos salva-vidas; ambos são muito semelhantes nos planos e nas descrições técnicas. Benjamin Guggenheim, Strauss Isadore; e John Jacob Astor, os mais ricos homens do mundo na altura morreram todos quando o Titanic se afundou sendo estes três homens os maiores opositores à criação da Reserva Federal Americana, que em 1912 se viu toda eliminada devido ao afundamento do navio. Em Dezembro de 1913, a Reserva Federal já estava criada e a ser controlada pela cabala bancária sionista cuja agenda final é escravizar toda a humanidade. Pode isto tudo incluindo os fatos ainda por relatar e mais adiante relatados, ser apenas uma coincidência? E mais todos os outros fatos dos acontecimentos geopolíticos que têm sido relatados e que na maioria são ignorados pela maioria que nem toma deles conhecimento na sua ignorância de servidão’ Penso que não nos podemos mais dar ao luxo de acreditar em tais ilusões refugiando-nos num mundo de falsas seguranças que nada tem de real mas que apenas serve de fuga enquanto a situação por omissão e inação apenas piora para todos nós. Porque atualmente o mundo está sendo defraudado, enganado, manipulado, e escravizado? A causa raiz é a Reserva federal, que foi criada numa reunião secreta de políticos e lideres banqueiros que teve lugar num resort privado em Jekill Island na Georgia. Em 1912 esses homens reuniram-se comparecendo apenas os seus nomes próprios para que os empregados não soubessem quem eles eram. Nas suas próprias memórias estes homens admitem os seus planos e as suas maquinações, tramas, e conchavos. Da sua reunião secreta surgiu a mais poderosa, privada, e formada corporação que o mundo já conheceu. Através do controle das pessoas, a elite que possuiu a Reserva Federal Americana (Banco Central dos EUA) controla outros Bancos, Operativos e Agentes de Serviços de Inteligência, Corporações, Políticos, a Mídia, Militares ,e finalmente a Você. A Reserva Federal é a cabeça da serpente e a raiz atual de todo o mal e da inteira escravidão da humanidade. O seu sistema foi projetado para escravizar sem fim todas as populações enganando-nos a crer que o nosso dinheiro tem valor quando na verdade é inútil apoiado em nada baseado na dívida e criado do “ar”, sendo esta a receita para a escravitude. Este sistema também foi projetado para cair, sendo a bolha da dívida atualmente incrivelmente e inimaginavelmente grande, e quando ela estourar o mundo experimentará o caos financeiro como nunca antes visto. E isso é apenas uma questão de tempo pois não fosse esta insidiosa Organização de Propriedade Privada, nós estaríamos a viver num mundo de realidade completamente diferentes. No final, as coisas realmente não tinham de terminar assim pois nós não tínhamos de adotar este sistema financeiro, e não tínhamos de permitir que os banqueiros nos escravizassem a todos, mas o Governo permitiu que isso acontecesse ao darem-lhes o poder derradeiro de emitir o nosso dinheiro nos seus Bancos Centrais espalhados por todo o mundo e em praticamente todas as nações o que lhes deu o poder sobre todos como foi o plano desde sempre. Tudo isto levou aos Quatro Cavaleiros da Banca (Banco da América, JP Morgan Chase, Citigroup e Wells Fargo) propriedade das Famílias Rothschild, Rockefeller, e Morgan, do Cartel da Reserva Federal que possuem os Quatro Cavaleiros do Petróleo (Exxon Mobil, Royal Dutch / Shell, BP e Chevron Texaco); em conjunto com o Deutsche Bank, BNP, Barclays e outros velhos gigantes europeus do dinheiro. A mais poderosa sucursal de Fed (Reserva Federal Americana) situada em Nova Iorque é 80% de apenas oito famílias sionistas, quatro dos quais residem em os EUA. Eles são o Goldman Sachs, Rockefellers, Lehman e Kuhn Loebs de Nova York; os Rothschild de Paris e Londres; os Warburgs de Hamburgo; o Lazards de Paris; e Israel Moses Seifs de Roma. Mas o seu monopólio sobre a economia global não termina na borda da mancha de óleo. De acordo com a empresa arquivamentos 10K para a SEC, os Quatro Cavaleiros da Banca estão entre os dez maiores detentores de ações de praticamente todas as 500 maiores corporações. O pesquisador Ferdinand Lundberg em seu livro “60 famílias da América” cita na página 36 do seu livro que A firma Morgan com seus bancos comerciais afiliados agem amplamente em favor de famílias como os Vanderbilt’s, Gould’s, Drexel’s, Widener’s, Berwind’s, Phippse’s, Hill’s, Duke’s, Ryan’s, Mcormick’s, Baker’s, Dupont’s, Fisher’s, Jamese’s e outras. Algumas dessas famílias citadas por esse autor, são citadas por Fritz como famílias pertencentes aos círculos das elites satânicas que mandam em nosso mundo atualmente, como em tantas ocorrências temos tantas evidências e provas disso e do seu ocultismo esotérico espalhado por eles por todo o lado e em referência a isso. No caso do TITANIC, como costume, a elite que se auto-designa de os Iluminados ou ILLUMINATI sempre “escancara” os seus planos publicamente de forma sublimar algum tempo antes de os concretizarem deixando a sua marca e assinatura criminosa que muitas vezes reforça mais tarde criando documentários, filmes, e músicas com a sua Indústria de Diversão referente a eventos marcantes para eles para poder se necessário mais tarde provar a sua supremacia perante os seus inimigos de forma a os coagir e intimidar e para impressionar e controlar os membros das suas Sociedade Secretas, mantendo assim todos subjugados às suas megalómanas tirânicas e monstruosas práticas. Controlando eles de raiz desde os partidos políticos da república democrática que eles infiltraram pré-selecionando e elevando nos partidos todos através das suas Sociedades Secretas e através de financiamentos de campanha os candidatos a governantes quem eles e não o povo escolhem sendo eleito pelo povo apenas um dos pré-selecionados deles que sempre estará assim sujeito a eles independentemente do partido a que pertençam, desde controlando também os governantes através da dívida dos países que controlam pelos Bancos Centrais, por “assassinos económicos” de Serviços Secretos infiltrados e controlados por eles, entre outros meios a que se necessário recorrem como suborno de funcionários de instituições públicas e privadas (já que dinheiro e favores para eles não é problema), e manipulação da mídia e chantagem depois de tentarem pessoas influentes nas suas fraquezas humanas que eles tão bem aproveitam em seu financeiro favor e ascensão de poder mundial. Não é à toa que a CIA usa até hoje além dos seus obsessivos desastres aéreos, também desastres de navios criados por eles (inclusive também como forma de arremesso contra alvos individuais internacionais do Projeto Monarck como tem feito comigo em que como chantagem e arremesso já por duas vezes o fez tendo sido a última vez no dia em que aconteceu o episódio que relatei noutra publicação de me ter dirigido ao hospital como contarei mais adiante noutra publicação acerca do MK ULTRA). O Titanic apesar de ter sido construido em Belfast na Irlanda pelos estaleiros Harland & Wolff para ser praticamente insubmergível no entanto em menos de 3 horas partiu-se e afundou levando à morte de 1500 pessoas. O navio começou a navegar a 10 de Abril de 1912 e não foi construido para velocidade mas para tamanho, conforto, e luxo. O Titanic saiu de Southhampton em Inglaterra cruzou o canal até Cherbourg em França onde recolheu mais passageiros e depois seguiu até Queens Town na Irlanda para recolher os últimos passageiros e depois continuou cruzando o Oceano Atlântico. Para começar a relação do Titanic com a criação da Reserva Federal (Banco Central dos EUA) convém explicar que a Reserva Federal (Banco Central americano) é um sistema bancário centralizado dos Estados Unidos e que existe em quase todos os países do mundo com base num similar sistema bancário e eles são a instituição que gere a moeda do estado, o fornecimento de moeda, e as taxas de juro. Estes bancos têm o monopólio sobre o aumento da base monetária dum estado ou país (quantidade de dinheiro em circulação), e geralmente imprime a moeda nacional afirmando eles que são responsáveis perante o povo do país e o congresso ou parlamento da nação o que não é verdade. A Reserva Federal Americana ou Banco Central Americano, nasceu em 1913, no mesmo ano que o descendente de banqueiros JP Morgan morreu e em que a Fundação Rockefeller foi formada. A Casa de Morgan presidida as finanças americanas a partir de Wall Street, na qualidade de banco central quase americano desde 1838, quando George Peabody fundou em Londres. Peabody era um associado de negócios dos Rothschilds. Em 1952 Fed pesquisador Eustace Mullins estendeu a suposição de que os Morgans eram nada mais do que agentes de Rothschild que haviam criado na Baviera os ILLUMINATI (significa literalmente Iluminados em latim e tinha como símbolo da sociedade a Coruja de Minerva) sob o judeu jesuíta Adam Weishaupt que tratou da infiltração da Maçonaria por esta Ordem iluminista. Mullins escreveu que os Rothschilds, “… preferidos para operar anonimamente em os EUA por trás da fachada de JP Morgan & Company”. Em 1913 a criação do Banco Central da Reserva Federal fundiu o poder das oito famílias à força militar e diplomática do governo dos EUA. A Casa de Morgan foi aconchegante com a Casa britânica de Windsor (Família real Inglesa) e da Câmara Italiana de Sabóia. O Kuhn Loeb, Warburgs, Lehman, Lazards, Israel Moses Seifs e Goldman Sachs também tinha laços estreitos com a realeza europeia. Assim, na sociedade temos a república que defende os interesses económicos de nação enquanto o todo dos seus cidadãos, e temos as corporações que defendem os seus interesses privados. Logo aí o interesse principal das corporações passa acima de tudo por destruir a república para que eles possam controlar exclusivamente o mercado. E como eles fazem isso é colocando produtos no mercado sem supervisão nem fidelidade para com os interesses da nação mas beneficiando de trabalho escravo e sem dignidade ou proteção social não tendo eles nenhum interesse nos clientes mas preocupando-se apenas em destruir a república para virem a controlar o mercado. E com estes métodos logo eles conseguem vender tudo a metade do preço da república em que numa sociedade de mercado livre as pessoas podem escolher a quem comprar quando gastamos o nosso dinheiro. Mas quando as pessoas já não podem escolher e são forçadas a comprar nas corporações aí a republica falhou tendo o nosso dinheiro um impacto direto sobre as corporações e podendo elas com a Reserva Federal americana revidar e manipular a sociedade a vários níveis sociais. Daí que o mais necessário num sistema de mercado livre é a instrução cívica do povo pois ele é o responsável por balancear todo o bem-estar da nação começando por saber liderar numa democracia enquanto tendo ele o papel de escolher e afastar governos corrompidos, ou de exigir a remodelação de todo o sistema partidário todo logo de raiz corrompido e manipulado por sociedades secretas controlados por esta elite internacional que assim vicia todo o sistema democrático de raiz, pré-selecionando logo nos partidos os concorrentes a governantes sendo qualquer um que for eleito um eleito por eles desde os partidos que controlam, e não pelo povo que apenas escolhe de entre os eleitos deles e não da nação. Antes de mais convém saber que o de seguida mencionado JP Morgan era uma frente dos Rothschild: “JP Morgan foi nomeado representante cabeça dos interesses Rothschild nos Estados Unidos. Como resultado da Conferência de Londres, JP Morgan e a empresa de Nova Oorque, Drexel e Company de Filadélfia, Grenfell and Company de Londres, e Morgan Harjes Co. de Paris, MM Warburg empresa da Alemanha e Estados Unidos, e a Casa de Rothschild foram todos filiados”. Aparentemente sem saber da ligação Peabody com os Rothschilds e o fato de que os Morgans sempre se tinham filiado à Casa de Rothschild, William Carr no seu livro “Pawns of the game” supôs que ele tinha descoberto esse relacionamento a partir de 1899, quando na verdade ele ia até 1835.” Em 1908 o Congresso decidiu que um mercado livre causava demasiada instabilidade nos EUA, especialmente no Sistema Bancário e financeiro e assim criaram uma comissão monetária nacional para estudar o problema e recomendarem uma solução. O presidente desta comissão foi um senador republicano chamado Nelson Audrich que levou uma equipa de profissionais aos bancos financeiros europeus para abalizarem quão eficiente o seu sistema monetário era. Eles também compreenderam como poderiam facilmente impedir as pessoas de acederem aos seus fundos durante uma crise financeira com pouca responsabilidade esses bancos têm. Entre 1787-1907 não era necessário uma Reserva Federal (Banco Central) mas em 1907 algo aconteceu para mudar isso que foi a crise bancário com a Bolsa de Valores de Nova York cair quase 50% desde o pico do ano anterior. Este boato espalhou-se e as pessoas correram a levantar o seu dinheiro dos bancos o que deixou os banqueiros em pânico. Para parar o pânico JP Morgan (que o congressista americano Oscar Callaway informou o Congresso de que o judeu J. P. Morgan era uma frente dos banqueiros judeus Rothschild) interviu e prometeu grandes somas do seus próprio dinheiro convencendo outros banqueiros a fazer o mesmo. Nesta altura quando as pessoas depositavam dinheiro no banco, o banco tinha duas escolhas ou retia o dinheiro e cobrava juros ou de investia o dinheiro no mercado de ações e ganharem ainda mais dinheiro com o investimento. Embora a pessoa que depositava o dinheiro nunca sentisse o ganho ela no entanto sentia a perda. Quando a Bolsa de Valores caiu os bancos já não tinham o dinheiro das pessoas e elas teriam sorte se conseguissem recuperar algum de volta. Uma solução seria o governo parar os bancos de investirem o dinheiro dos clientes em empreendimentos arriscados, mas JP Morgan teve outra ideia. JP Morgan iria obter outros para emprestar dinheiro aos bancos apenas se se começasse um sistema bancário centralizado. Ele trabalhou para o senador Aldrich que por sinal era o sogro de John D Rockefeller Jr para conseguir este estabelecimento. Lembrem estes nomes pois até hoje muitas destas famílias têm envolvimento direto em maquinações. Enquanto isso algumas pessoas opunham-se á criação do sistema de bancos centrais. Os EUA lutaram contra o Banco de Inglaterra que forçava impostos sobre as pessoas. Benjamin Franklin disse que a razão principal para a guerra revolucionária era para as colónias obterem o poder de emitir seu próprio dinheiro das mãos do Rei George III e dos banqueiros internacionais. Foi-lhe perguntado porque essas jovens colónias estavam crescendo economicamente e a resposta foi simples ao ele afirmar que a colónias emitiam o seu próprio dinheiro o que era chamado de administração colonial ao emitirem em proporções adequadas às exigências de Comércio e Indústria soando bem capitalista este sistema que estava a dar muito bom resultado. Em 1781 Alexander Hamilton estabeleceu o primeiro banco central – O Banco da América. De volta à altura em que este banco ainda era propriedade norte-americana (atualmente os chineses operam este banco), os bancos internacionais pensaram que esses empréstimos sem juros manteria os EUA livres da sua influência. Hamilton era pela centralização do Banco da América mas avisou o que aconteceria se os banqueiros internacionais ganhassem influência. Napoleão Bonaparte disse um dia: “Quando o dinheiro de um governo está dependente de banqueiros, são eles e não os líderes do governo, a controlar a nação, uma vez que a mão que dá está por cima da mão que recebe… O dinheiro não tem nação, os financiadores são apátridas sem decência, seu único objetivo é o lucro.” – Napoleão 1815 Thomas Jefferson disse: ” Penso que as instituições bancarias são mais perigosas, para a nossa liberdade, do que exércitos inteiros prontos a combater!Se o povo americano ( leia-se de todo o mundo ) permitir que um dia os banqueiros privados, controlem as suas poupanças, as suas economias, o seu dinheiro, os bancos e todas as instituições que floresçam em torno dos bancos ( financeiras, seguradoras, sociedades offshore,etc ) privarão ( leia-se usurparão ) as pessoas ( o povo ) de todas as suas economias e posses, primeiro por meio da inflação, de seguida pela recessão, até ao dia em que os seus filhos ( herdeiros ) ficarão sem casa e sem teto, sobre a terra que seus pais ( progenitores ) conquistaram ou criaram.”; “Eu acredito que as instituições Bancárias/financeiras são mais PERIGOSAS para as nossas LIBERDADES (e Democracia) do que os exércitos. Se o Povo (americano) alguma vez permitir os bancos privados emitirem a sua moeda (ou ‘títulos’), primeiro pela INFLAÇÃO, depois pela DEFLAÇÃO, os bancos e corporações que crescerão à sua volta, retirarão ao Povo toda a propriedade (bens e direitos) até os seus filhos acordarem sem casa no continente que seus pais conquistaram. O poder emissor deve ser retirado aos bancos (privados) e devolvido ao Povo, a quem ele deve pertencer.” James Madison disse: Nos “registos da história” os cambiadores de dinheiro usaram cada formulário do abuso, da intriga, do engano, e dos meios violentos possíveis para manterem o seu controle sobre os governos controlando o dinheiro e sua emissão.” Andrew Jackson disse: “Se o Congresso perante a Constituição tiver o direito de emitir dinheiro é-lhes dado para o usarem eles mesmos e não para o delegarem para particulares ou corporações” Abraham Lincoln disse: “O governo deve criar todas as moedas em circulação. A criação e distribuição de dinheiro é prerrogativa máxima do governo e a maior probabilidade de ação criadora. A implementação dos princípios poupará os cidadãos de imensos pagamentos de juros e o dinheiro não será mais o senhor, mas sim o servo da humanidade.” Depois de saber da morte de Abraham Lincoln o chanceler germânico Otto von Bismark disse que a morte de Lincoln foi a desgraça para a cristandade. Não havia nenhum homem nos EUA grande o suficiente para substituir o lugar e os banqueiros facilmente se apropriariam da riqueza do país.”Temo que os banqueiros estrangeiros com a astúcia e truques baixos, inteiramente controlarão as exuberantes riquezas dos EUA que usarão para sistematicamente corromperem a civilização.” Theodore Roosevelt disse: “A emissão da moeda deve ser apresentada com o governo e deverá assim ser protegida contra a dominação por Wall Street. Opomo-nos às disposições que iriam colocar o dinheiro e o sistema de crédito em mãos privadas.”; A verdade da questão como todos sabemos, é que o elemento financeiro nos grandes centros tomou posse do governo desde os dias do presidente Andrew Jackson que assinou a Lei da Reserva Federal (Banco Central dos EUA) disse mais tarde em 1913: “Eu sou o mais infeliz dos homens por ter sem querer arruinado o meu país, uma grande e industrial nação que é controlada pelo seu sistema da crédito. O nosso sistema de crédito é concentrado e portanto o crescimento da nação e todas as nossas atividades estão nas mãos de alguns homens que tem vindo a ser uma das piores governadas e um dos governos mais completamente controlados e dominados no mundo civilizado, não sendo mais um governo de livre opinião nem de convicções ou do voto da maioria, mas um governo pela opinião e coação de um pequeno grupo de homens dominantes.” Isto leva-nos de volta ao Titanic, e mesmo não havendo provas de que as pessoas a seguir referidas fossem opositoras à Reserva Federal (Banco Central Americano), ainda assim mesmo que eles não fossem os maiores concorrentes que precisavam ser eliminados para completo e total controlo. Diz-se que John Jacob Astor Dono do edifício Empire State Building e que construiu o Hotel Astoria “o hotel mais luxuoso do mundo” ligado ao Waldorf Hotel propriedade dum primo de Astor ficando o complexo conhecido como Waldorf-Astoria Hotel), Benjamin Guggenheim e Isador Straus (proprietário das lojas Macy’s uma das maiores do mundo), estavam no Titanic para voltar para casa para que eles pudessem se opor à lei da Reserva Federal. Estes três juntos com JP Morgan eram os mais ricos e poderosos homens do mundo. Os quatro homens detinham a rede de quase trezentos milhões de dólares, ou mais sete biliões e meio de dólares atuais, então digamos que estes três que morreram não estavam voltando para casa para conforme foi dito, eles se oporem à Reserva Federal mas suponhamos que eles eram a favor disso. Então assim, o controlo estaria em muitas mãos, quer eles fossem a favor ou contra a Reserva Federal e o sistema de bancos centrais eles seriam no mínimo os principais concorrentes em competição. O problema é que estes homens estavam muito bem protegidos e seria muito difícil chegar a eles. Assim o plano tinha que ser de divisões. De volta ao Titanic e ás provadas operações de resgate, lembre-se que na altura o capitão Lord do navio SS Californian continuava a perguntar pela cor do fogo de artifício lançado como pedido de ajuda? Bem, e se os sinais brancos significavam para eles o não resgatar e os sinais de outra cor significavam para resgatarem? O SS Californiam era um navio cargueiro construído em 1901 que estava atravessando o Oceano Atlântico na madrugada do dia 15 de abril de 1912, muito próximo da área onde o Titanic havia colidido com um iceberg e estava afundando. Ele estava no meio de um campo de gelo e não foi capaz de captar os pedidos de socorro da outra embarcação porque seu operador de rádio já tinha ido dormir. A tripulação do Titanic afirma ter visto outro navio por perto enquanto a tripulação do Californian disse ter avistado luzes de outra embarcação e o lançamento de fogos de artifício sinalizadores, porém não entenderam seu significado e acabaram não prestando assistência. A tripulação e seu capitão Stanley Lord foram muito criticados por não terem ido ao socorro do Titanic, com Lord tendo sua carreira e reputação destruída depois do incidente porque somente o navio Capathia que se encontrava mais distante veio em auxílio do Titanic mas chegou somente quando o navio já estava afundado no fundo do mar. Quando a 1ª Guerra Mundial começou “o Carpathia” que salvou centenas de pessoas quando o Titanic afundou foi igualmente atingido por um torpedo e afundou-se no mar, tendo isto sido uma represália da elite por ele ter salvo tantas pessoas do desastre do Titanic? Agora, o SS CAIFORNIAM era um pouco menor do que o Titanic, na verdade, só poderia segurar até 57 passageiros tendo em conta o porão de carga e tendo também em conta os outros navios que estavam a caminho eles poderiam apenas salvar de entre 300 a 400 pessoas mais. O problema é que os passageiros da primeira classe estariam no topo da lista de salvamento e estes três homens teriam potencialmente sobrevivido mesmo após o embate do Titanic. JP Morgan era o proprietário da empresa internacional da Marinha Mercante que detinha as companhias White Star Line e a Leyland Line. A White Star Line era a proprietária do Titanic e a Leyland Line era proprietária do SS CALLIFORNIAN, e JP Morgan estava no comando das duas empresas e assim no comando de ambos os navios. JP Morgan e a maioria dos seus conhecidos e parceiros de negócios estavam agendados para estar na viagem inaugural do Titanic, mas todos eles incluindo o diplomata americano Robert Bacon e o famoso industrial e colecionador de arte Henry Clay Frick cancelaram a sua presença no Titanic cancelando a viagem no último momento alegando por exemplo JP Morgan que tinha ficado doente o que leva a pensar se eles não seriam todos aliados no planeado desastre do navio quando os três se tornaram nos principais fundadores dos bancos que centralizaram e que até hoje controlam a economia mundial. Mas também o Lorde William James Pirrie, o presidente do estaleiro onde o Titanic foi construido, no último momento cancelou a sua viagem no navio o que mostra que obviamente algo aqui que muitos sabiam que aconteceria naquela viagem de morte e que vários eram os implicados no assunto. Outro fato interessante foi trabalhadores da indústria náutica terem na altura da construção do navio recusado emprego no Titanic quando este estava em Southampton a meio de uma crise económica em Inglaterra onde os empregos eram escassos preferindo esperar por emprego noutro lugar a viajarem no navio para Nova Iorque levando-nos a interrogar-nos se eles saberiam de algo mais. Mas houve ainda um outro fato estranho que veio à tona que foi alguns clérigos católicos sob o comando de Meter Beckx terem também todos eles cancelado a sua viagem no último momento numa conexão que já existia entre a Igreja Católica e a elite internacional relacionada com os Rothschild que eram os guardiões do tesouro papal. O que nos leva a questionar de aquando da criação da Reserva federal Americano, os jesuítas chegaram a possuir e a controlar através da “Ordem dos Cavaleiros de Malta” que controlam para a elite até hoje, grande parte das ações bancárias do mundo. Mas ainda o homem mais poderoso da altura na Irlanda, o jesuíta Francis Browne entrou no Titanic em Southhampton em Inglaterra, e logo de imediato tirou algumas fotos e fez alguns desenhos do navio mas com essa documentação nas mãos logo desembarcou na Irlanda (onde também o navio TITANIC foi construido na cidade de Belfast) e onde ia buscar mais passageiros não querendo ele prosseguir a viagem. O que mostra que definitivamente os jesuítas estavam envolvidos em toda a história por detrás do desastre e no plano de estabelecer o “Nova Ordem Mundial” apresentada sublimarmente na nota de dólar um bom tempo antes deste acontecimento como sendo o objetivo da elite iluminista internacional. E já aí os jesuítas buscavam como força unida à elite, uma contrapartida para o próprio Vaticano e para o Papa e para a ICAR tanto a nível político como religioso de modo a garantirem o poder, não sendo coincidência que o atual papa que entrou em cena como o 1º Papa jesuíta além de chefe supremo dos jesuítas ao ser ele também um jesuíta se ter também tornado exatamente 100 anos depois da criação da Reserva Federal em 1913 o chefe supremo da Igreja Católica (2013), parecendo que os jesuítas aos poucos estão a querer sair do encobrimento para aos poucos se revelarem inclusive aos católicos como um supremo poder mundial aliançado à elite mundial. Nós poderemos nunca vir a saber se Isadore Strauss, Benjamin Guffenheim, e John Jacob Astor, estavam voltando para os EUA para parar a Reserva Federal, mas sabemos uma coisa, isto tudo foi muito benéfico para JP Morgan que financiou e mandou construir o Titanic que foi a melhor forma de conseguir reunir os homens mas ricos e influentes do mundo na sua viagem inaugural. Quase todas as tramas envolvem a indústria do sistema bancário e isso leva-nos diretamente à I Guerra Mundial Aqui fica uma citação de uma das famílias da elite: “Deixe-me emitir e controlar o dinheiro de uma nação e não me importarei com quem redige as leis.” Mayer Amschel (Bauer) Rothschild fundador da dinastia Rothschild. Toda esta história por acaso não vos lembra como a mim não pára de me lembrar o desaparecimento do voo da Malásia airlines em 2014? E o fato de inclusive a pessoa de Jacob Rothschild, ser nesse caso um dos sócios da tecnologia de voo Freescale Semiconductor, quando os outros 4 sócios estavam no voo da Malaysian Airlines MH-370 cujo avião sumiu misteriosamente em 8 de Março de 2014 . Parece muita coincidência um voo com 4 sócios de um dos homens mais poderosos do mundo desaparecer de uma forma misteriosa, enquanto tudo parecia estar bem, e assim Jacob Rothschild se tornou o único dono de uma importante patente para a área da aviação? Mais uma velha tática de repetição? Similar a ter sido possível fazer desaparecer o Titanic enquanto o “maior e mais luxuoso” dos barcos da sua época somente para realizar “um atentado” com tanto investimento envolvido e fortes interesses, ou para quererem provocar um grande impacto internacional com“uma recordação inesquecível”e ao mesmo tempo uma clara advertência aos que “se negassem a obedecer” às futuras ordens supremas de tal modo que que a repercussão chegou até aos dias de hoje e em 2012 nos 100 anos do desastre voltaram a surgir muitas perguntas e o evento foi mundialmente lembrado e noticiado um pouco por todo o lado. Alem disso convém lembrar algo muito interessante nisto tudo que é o facto de que John Jacob Astor era na altura o o homem mais rico do mundo e era muito amigo e financiador de Nicola Tesla o grande cientista que descobriu o radar, o microscópio eletrónico, a transferência sem fio, as lâmpadas sem filamento, o rádio, mas foi especialmente o descobridor da “Energia Livre Toriodal” que foi a maior e mais magnifica descoberta que se conhece. E que se tivesse continuado essa maravilhosa invenção poderia ter sido possível criar uma poderosa “energia do nada” sem “nenhum custo” ou a “custo zero”. Mas para a elite internacional da altura isso não era nada conveniente uma vez que eles dominavam os recursos naturais e ainda dominam na elite atual, e queriam e continuam a querer manter este tipo de eletricidade que eles totalmente controlam a nível mundial como vos contarei também brevemente um outro fato que se passou há dias na minha vida como tenho provas de tudo o que relatarei a respeito desse assunto relacionado com corrupção que denunciarei publicamente. E assim este teria sido um outro possível motivo do atentado ao Titanic, pois eles sabiam que se a energia livre se tornasse uma realidade eles ficariam reduzidos a nada com os seus impérios bancários e corporativos, tendo isto sido um outro possível motivo porque se tornara necessário livrarem-se especialmente de John Jacob Astor, pois desta forma o famoso inventor Nicola Tesla deixaria de ter um financiador para continuar o desenvolvimento da sua incrível invenção que foi criada para progredir em Energia Livre e Infinita Toroidal. E como Tesla e JP Morgan tinham tido um desentendimento anterior não era bom mantê-lo com outros financiadores poderosos pois anteriormente em1900, o inventor Nikola Tesla convenceu JP Morgan que ele poderia construir um sistema de transatlântico de comunicação sem fio (eventualmente, situada em Wardenclyffe ), que iria superar o sistema de telégrafo de ondas de rádio de curto alcance com base sem fio, em seguida, demonstrado por Guglielmo Marconi. Morgan concordou em dar Tesla $ 150.000 para construir o sistema, em troca de um controle de 51% das patentes. Quase logo que o contrato foi assinado Tesla decidiu ampliar a possibilidade de incluir suas ideias em transmissão terrestre de energia sem fio para fazer o que ele pensava que era um sistema mais competitivo. JP Morgan considerou as alterações de Tesla, e os pedidos de montantes adicionais de dinheiro para construí-lo, uma quebra de contrato e se recusou a financiar as alterações. Com nenhum capital de investimento adicional disponível o projeto em Wardenclyffe foi abandonado em 1906, para nunca mais se tornar operacional. Mas existiram ainda outros que se opuseram aos interesses dos banqueiros entre as pessoas desaparecidas no desastre do Titanic além dos três magnatas assassinados onde iam também cerca de 600 industriais influentes, empresários, construtores, e donos de bancos que não tinham interesse na centralização do sistema bancário e se opunham à criação de um Banco Central privado nos EUA, que poucos meses após o naufrágio do navio acabou por ser instaurado nos EUA depois de afastados os rivais, trazendo isto toda a degradação e destruição que podemos ver na atual situação mundial. E quanto ao fato do navio ter sido destruído por um iceberg também até hoje não houve nenhuma foto real ou prova concreta de que o transatlântico de fato foi destruído por um iceberg tendo sido realmente um bloco de gelo a criar o suposto buraco que levou ao afundamento. No entanto muitos investigadores disseram que pedaços de gelo jamais poderiam ter rasgado as fortes lâminas de aço de várias camadas. E inclusive algumas testemunhas sobreviventes relataram que apesar dos 7 avisos de socorro enviados da cabine de radiotelegrafia, a velocidade do transatlântico estranhamente não foi diminuída em nenhum momento o que é estranhíssimo o capitão ter continuado imprudentemente na mesma velocidade como se nada tivesse acontecido parecendo que ele havia recebido instruções para não parar de modo algum. Além disso também os binóculos desapareceram da zona de vigilância sendo eles fundamentais no posto de vigia. Algum tempo depois da tragédia que matou mais de 1.500 pessoas, alguns “físicos suíços especialistas” que estudaram o caso a fundo com muita surpresa encontraram “estranhos buracos” no Titanic que de modo algum poderiam ter sido causados por um iceberg mas sim por uma forte explosão a bordo. Seria então possível que o Titanic tivesse sido atingido por um torpedo de um barco ALEMÃO como foi dito? Ou por uma potente bomba que estava nele? Segundo as investigações, foi descoberto que um navio de guerra alemão “torpedou” o Titanic por ordens superiores, e também se disse que foi atingido porque levava “um carregamento de ouro”para “comprar armas” nos EUA, “a outra face da medalha” manejada pela mesma elite junto “com o governo oculto”, o que não era de modo algum conveniente que acontecesse custasse o que custasse para impedi-lo. Outro facto que como sempre que se trata dos planos executados pela elite sempre vêm de cima, é o esoterismo ocultista que inclusive eles propagam nas suas Sociedades Secretas como os Caveira e Ossos, Rosa-Cruzes, e Maçonaria, e que eles por superstição e misticismo sempre usam nos seus feitos. E também no caso do Titanic que como as Torres Gémeas do 9/11 também foram deitadas abaixo como manobra estratégica político-militar por meio de explosivos, no caso do Titanic o número chave 11 dos sacrifícios públicos da elite também aqui esteve presente tendo sido o dia 11 de Abril de 1912 o dia escolhido para o navio zarpar com destino ao seu naufrágio fatal. Seria a escolha do dia 11 o aviso de outro dos rituais macabros da elite ligados á morte e sacrifícios humanos pelos seus interesses pessoais? Inclusive nessa mesma sexta-feira 11 de Abril o navio havia chegado a Southhampton em Inglaterra às 11 horas da manhã para logo partir para a sua viagem infrutífera para Nova Iorque nos EUA. E também se diz que o resultado desta evidente confabulação entre a Igreja Católica e a Elite iluminista internacional, foi uma tragédia que se alargou até aos dias de hoje ficando oculta nas trevas o que talvez por isso o navio não tenha sido profundamente investigado no fundo do mar. Será que as investigações realizadas pelos cientistas suíços “saíram à luz”e isso traria graves implicações contra os implicados nesta morte ritualística de 600 pessoas muito influentes no mundo que seriam ou poderiam tornar-se fortes opositores á Nova Ordem Mundial e por isso outras quase mil pessoas inocentes tiveram de por isso ser também sacrificadas? Mas ainda na sexta-feira 11 de Abril às 11 da noite já em alto mar sem se saber o motivo, “o sistema Marconi de radio” do Titanic, de repente, sem aviso nenhum simplesmente “parou de funcionar”. Mais uma mensagem velada? Talvez para Guglielmo Marconi, o grande inventor desse sistema, que logo se tornou vítima da trama do governo das trevas para que estivesse atento aos efeitos provocados pelas suas descobertas? Definitivamente o que queriam era a qualquer custo instaurar a ilegal Reserva federal Americana para que assim a Nova Ordem Mundial dos banqueiros sionistas começasse sem qualquer interferência a financiar a 1ª Guerra Mundial de onde resultaram mais de 10 milhões de mortos. E logo fazerem o mesmo com a 2ª Guerra Mundial que eles criaram e financiaram com o seu agente Hitler (como modo de conseguirem por fins estratégicos apanharem Israel) de onde resultaram mais de 71 milhões de pessoas mortas. Tudo para tornarem o “seu negócio mais rentável” com a sua indústria de armamento mas acima de tudo com a dívida criada a partir das guerras que geram para assim manterem escravizadas as nações sendo para isso necessário criarem continuamente e artificialmente e por meio de tramas e falsas-bandeiras ou ataques terroristas e conflitos sociais orquestrados e desencadeados por eles, guerras constantes e sucessivas pelo mundo inteiro sendo por isso que muitos genocídios, e múltiplos atentados e desastres públicos forjados com o apoio dos seus Serviços Secretos e Agências Governamentais e Polícias que infiltraram bem como com o auxílio e cumplicidade da mídia que os destaca e muitas vezes os fabrica, sempre apresentam “o número ritualístico 11”. O motivo oficial pelo qual a 1ª Guerra Mundial irrompeu foi devido ao atentado feito contra o arquiduque do trono da Áustria, Ferdinando, tratando-se de um homicídio bem preparado que ocorreu às 11 da manhã do dia 29 (2+9=11) de Junho de 1914 e sob esse número 11 foi iniciada a cruel e espantosa guerra ritual mundial e sob esse número também “coincidiu” o final da mesma guerra que terminou precisamente às 11 da manhã no dia 11 do mês 11 de 1918; foram 11 os atletas israelenses assassinados nos Jogos olímpicos de Munique na Alemanha em 1972; o atentado do 11 de Setembro às Torres Gémeas de Nova Iorque onde 3 Torres foram incendiadas num ritual de comparação do Maçónico ritual “Antient Creation Mith” onde três tochas ardem numa ilha assim como as 3 Torres do World Trade Center foram incendiadas na ilha de Manhatan sendo poucas as pessoas que sabem que foram 3 e não duas as torres que arderam e caíram na ataque do 11 de Setembro ao World Trade Center; os atentados de 11 de Março de 2004 em Madrid na Espanha que mataram quase 200 pessoas e deixaram mais de 1000 feridos; ou a marinha real da Inglaterra ter atacado a frota italiana no dia 11 do mês 11 de 1940; ou a 11 de Março de 1938 os alemães terem invadido a Áustria; ou que a 11 de Dezembro a Alemanha Nazista e a Itália Fascista declarassem guerra aos EUA, e também que nesse mesmo dia 11 os EUA fizeram o mesmo com o Japão; ou a 11 de Setembro de 1944 as primeiras tropas americanas entraram na Alemanha para reconquistar o país para triunfantes tirarem “os nazistas” do poder.Será que o número 11 sempre traduz por um lado, vitória de um lado, mas derrota de outro, ou será que tudo no final não passa de uma farsa bem montada entre dois aparentes inimigos que afinal não o são mas apenas são cúmplices num mesmo objetivo como aconteceu com a antiga URSS comunista e os Nazis alemães que encobertamente enquanto pareciam inimigos na 2ª Guerra Mundial tinham conforme foi mais tarde revelado pactos e alianças de ente ajuda entre si? E esse tal 11 de Setembro de 1944, estará também relacionado com o 11 de Setembro de 2001 quando as torres Gémeas de Nova Iorque foram destruídas? Uma vez que este número sempre aparece como um sinal numérico ou número chave de acontecimentos ou inclusive em outros tipos de rituais de sacrifícios humanos quer sejam estes numerosos, seletivos, ou para demarcar “ o início ou o fim de uma guerra”em outros tipos de “sacrifícios-rituais”. “Abra os livros … e você será escalonado para ver quanto dinheiro americano foi retirado do Tesouro dos Estados Unidos para o benefício da Rússia. Descubra o que o negócio foi transacionado para o Banco do Estado da Rússia Soviética, por seu correspondente, o Chase Bank of New York [de propriedade dos Rockefellers]. Louis Thomas McFadden (Congressista e um banqueiro de profissão que era um opositor do Sistema da Reserva Federal e que foi Presidente da Comissão de Bancos e Moeda em 1932) Teria sido o naufrágio do Titanic mais outro ataque terrorista ou um pretexto para “Daquele que acredita que o dinheiro pode fazer tudo, cabe suspeitar com fundamento que será capaz de fazer qualquer coisa por dinheiro” Benjamin Franklin (Político, cientista norte-americano, diplomata, 6ª Presidente da Pensilvânia, e um dos fundadores dos Estados Unidos)

Continuar lendo TITANIC: VOCÊ SABIA? Continuando as minhas 3 penúltimas publicações: O afundamento do TITANIC foi levado a cabo para a criação da Reserva Federal americana que nos trouxe até á nossa situação mundial atual. Por estranho que inicialmente possa parecer em 1898 (14 anos antes do naufrágio do Titanic) um romance chamado Futilidade, criado por Morgan Robertson detalhou o naufrágio do maior navio inafundável. Este navio imaginário chamava-se TITAN e no livro colidia com um iceberg resultando numa alta perde de vidas humanas porque o navio levava muito poucos barcos de resgate. Catorze anos depois, com semelhanças estranhas e incríveis o navio TITANIC recreou na realidade o que acontecia na novela escrita. Na versão da história oficial: os dois navios tinham nomes quase idênticos (TITAN + IC em que IC é um pronome pessoal de origem proto-germânica que significa “eu” e assim TITANIC significa “EU SOU TITAN”. Titan ou Titani era um deus pagão da mitologia grega que na equivalência do Panteão romano equivalia a Cronos ou deus Saturno (Dominus Saturnus” representa o deus fertilizador da terra e, igualmente, o sol, assim como a lua) que reinou durante a ERA DOURADA em que os titãs tenham sido primitivamente deuses solares e seu nome se explicaria pelo “pelásgico”, tito, que significa “brilho” ou “luz” significando assim ILUMINADOS, além de Titan se a 6ª lua do Planeta Saturno composta principalmente por gelo e rochas); ambos foram designados inafundáveis; ambos foram rotulados como os maiores navios no mar; ambos colidiram EM ABRIL com icebergers; de ambos resultaram muitas mortes devido a falta de barcos salva-vidas; ambos são muito semelhantes nos planos e nas descrições técnicas. Benjamin Guggenheim, Strauss Isadore; e John Jacob Astor, os mais ricos homens do mundo na altura morreram todos quando o Titanic se afundou sendo estes três homens os maiores opositores à criação da Reserva Federal Americana, que em 1912 se viu toda eliminada devido ao afundamento do navio. Em Dezembro de 1913, a Reserva Federal já estava criada e a ser controlada pela cabala bancária sionista cuja agenda final é escravizar toda a humanidade. Pode isto tudo incluindo os fatos ainda por relatar e mais adiante relatados, ser apenas uma coincidência? E mais todos os outros fatos dos acontecimentos geopolíticos que têm sido relatados e que na maioria são ignorados pela maioria que nem toma deles conhecimento na sua ignorância de servidão’ Penso que não nos podemos mais dar ao luxo de acreditar em tais ilusões refugiando-nos num mundo de falsas seguranças que nada tem de real mas que apenas serve de fuga enquanto a situação por omissão e inação apenas piora para todos nós. Porque atualmente o mundo está sendo defraudado, enganado, manipulado, e escravizado? A causa raiz é a Reserva federal, que foi criada numa reunião secreta de políticos e lideres banqueiros que teve lugar num resort privado em Jekill Island na Georgia. Em 1912 esses homens reuniram-se comparecendo apenas os seus nomes próprios para que os empregados não soubessem quem eles eram. Nas suas próprias memórias estes homens admitem os seus planos e as suas maquinações, tramas, e conchavos. Da sua reunião secreta surgiu a mais poderosa, privada, e formada corporação que o mundo já conheceu. Através do controle das pessoas, a elite que possuiu a Reserva Federal Americana (Banco Central dos EUA) controla outros Bancos, Operativos e Agentes de Serviços de Inteligência, Corporações, Políticos, a Mídia, Militares ,e finalmente a Você. A Reserva Federal é a cabeça da serpente e a raiz atual de todo o mal e da inteira escravidão da humanidade. O seu sistema foi projetado para escravizar sem fim todas as populações enganando-nos a crer que o nosso dinheiro tem valor quando na verdade é inútil apoiado em nada baseado na dívida e criado do “ar”, sendo esta a receita para a escravitude. Este sistema também foi projetado para cair, sendo a bolha da dívida atualmente incrivelmente e inimaginavelmente grande, e quando ela estourar o mundo experimentará o caos financeiro como nunca antes visto. E isso é apenas uma questão de tempo pois não fosse esta insidiosa Organização de Propriedade Privada, nós estaríamos a viver num mundo de realidade completamente diferentes. No final, as coisas realmente não tinham de terminar assim pois nós não tínhamos de adotar este sistema financeiro, e não tínhamos de permitir que os banqueiros nos escravizassem a todos, mas o Governo permitiu que isso acontecesse ao darem-lhes o poder derradeiro de emitir o nosso dinheiro nos seus Bancos Centrais espalhados por todo o mundo e em praticamente todas as nações o que lhes deu o poder sobre todos como foi o plano desde sempre. Tudo isto levou aos Quatro Cavaleiros da Banca (Banco da América, JP Morgan Chase, Citigroup e Wells Fargo) propriedade das Famílias Rothschild, Rockefeller, e Morgan, do Cartel da Reserva Federal que possuem os Quatro Cavaleiros do Petróleo (Exxon Mobil, Royal Dutch / Shell, BP e Chevron Texaco); em conjunto com o Deutsche Bank, BNP, Barclays e outros velhos gigantes europeus do dinheiro. A mais poderosa sucursal de Fed (Reserva Federal Americana) situada em Nova Iorque é 80% de apenas oito famílias sionistas, quatro dos quais residem em os EUA. Eles são o Goldman Sachs, Rockefellers, Lehman e Kuhn Loebs de Nova York; os Rothschild de Paris e Londres; os Warburgs de Hamburgo; o Lazards de Paris; e Israel Moses Seifs de Roma. Mas o seu monopólio sobre a economia global não termina na borda da mancha de óleo. De acordo com a empresa arquivamentos 10K para a SEC, os Quatro Cavaleiros da Banca estão entre os dez maiores detentores de ações de praticamente todas as 500 maiores corporações. O pesquisador Ferdinand Lundberg em seu livro “60 famílias da América” cita na página 36 do seu livro que A firma Morgan com seus bancos comerciais afiliados agem amplamente em favor de famílias como os Vanderbilt’s, Gould’s, Drexel’s, Widener’s, Berwind’s, Phippse’s, Hill’s, Duke’s, Ryan’s, Mcormick’s, Baker’s, Dupont’s, Fisher’s, Jamese’s e outras. Algumas dessas famílias citadas por esse autor, são citadas por Fritz como famílias pertencentes aos círculos das elites satânicas que mandam em nosso mundo atualmente, como em tantas ocorrências temos tantas evidências e provas disso e do seu ocultismo esotérico espalhado por eles por todo o lado e em referência a isso. No caso do TITANIC, como costume, a elite que se auto-designa de os Iluminados ou ILLUMINATI sempre “escancara” os seus planos publicamente de forma sublimar algum tempo antes de os concretizarem deixando a sua marca e assinatura criminosa que muitas vezes reforça mais tarde criando documentários, filmes, e músicas com a sua Indústria de Diversão referente a eventos marcantes para eles para poder se necessário mais tarde provar a sua supremacia perante os seus inimigos de forma a os coagir e intimidar e para impressionar e controlar os membros das suas Sociedade Secretas, mantendo assim todos subjugados às suas megalómanas tirânicas e monstruosas práticas. Controlando eles de raiz desde os partidos políticos da república democrática que eles infiltraram pré-selecionando e elevando nos partidos todos através das suas Sociedades Secretas e através de financiamentos de campanha os candidatos a governantes quem eles e não o povo escolhem sendo eleito pelo povo apenas um dos pré-selecionados deles que sempre estará assim sujeito a eles independentemente do partido a que pertençam, desde controlando também os governantes através da dívida dos países que controlam pelos Bancos Centrais, por “assassinos económicos” de Serviços Secretos infiltrados e controlados por eles, entre outros meios a que se necessário recorrem como suborno de funcionários de instituições públicas e privadas (já que dinheiro e favores para eles não é problema), e manipulação da mídia e chantagem depois de tentarem pessoas influentes nas suas fraquezas humanas que eles tão bem aproveitam em seu financeiro favor e ascensão de poder mundial. Não é à toa que a CIA usa até hoje além dos seus obsessivos desastres aéreos, também desastres de navios criados por eles (inclusive também como forma de arremesso contra alvos individuais internacionais do Projeto Monarck como tem feito comigo em que como chantagem e arremesso já por duas vezes o fez tendo sido a última vez no dia em que aconteceu o episódio que relatei noutra publicação de me ter dirigido ao hospital como contarei mais adiante noutra publicação acerca do MK ULTRA). O Titanic apesar de ter sido construido em Belfast na Irlanda pelos estaleiros Harland & Wolff para ser praticamente insubmergível no entanto em menos de 3 horas partiu-se e afundou levando à morte de 1500 pessoas. O navio começou a navegar a 10 de Abril de 1912 e não foi construido para velocidade mas para tamanho, conforto, e luxo. O Titanic saiu de Southhampton em Inglaterra cruzou o canal até Cherbourg em França onde recolheu mais passageiros e depois seguiu até Queens Town na Irlanda para recolher os últimos passageiros e depois continuou cruzando o Oceano Atlântico. Para começar a relação do Titanic com a criação da Reserva Federal (Banco Central dos EUA) convém explicar que a Reserva Federal (Banco Central americano) é um sistema bancário centralizado dos Estados Unidos e que existe em quase todos os países do mundo com base num similar sistema bancário e eles são a instituição que gere a moeda do estado, o fornecimento de moeda, e as taxas de juro. Estes bancos têm o monopólio sobre o aumento da base monetária dum estado ou país (quantidade de dinheiro em circulação), e geralmente imprime a moeda nacional afirmando eles que são responsáveis perante o povo do país e o congresso ou parlamento da nação o que não é verdade. A Reserva Federal Americana ou Banco Central Americano, nasceu em 1913, no mesmo ano que o descendente de banqueiros JP Morgan morreu e em que a Fundação Rockefeller foi formada. A Casa de Morgan presidida as finanças americanas a partir de Wall Street, na qualidade de banco central quase americano desde 1838, quando George Peabody fundou em Londres. Peabody era um associado de negócios dos Rothschilds. Em 1952 Fed pesquisador Eustace Mullins estendeu a suposição de que os Morgans eram nada mais do que agentes de Rothschild que haviam criado na Baviera os ILLUMINATI (significa literalmente Iluminados em latim e tinha como símbolo da sociedade a Coruja de Minerva) sob o judeu jesuíta Adam Weishaupt que tratou da infiltração da Maçonaria por esta Ordem iluminista. Mullins escreveu que os Rothschilds, “… preferidos para operar anonimamente em os EUA por trás da fachada de JP Morgan & Company”. Em 1913 a criação do Banco Central da Reserva Federal fundiu o poder das oito famílias à força militar e diplomática do governo dos EUA. A Casa de Morgan foi aconchegante com a Casa britânica de Windsor (Família real Inglesa) e da Câmara Italiana de Sabóia. O Kuhn Loeb, Warburgs, Lehman, Lazards, Israel Moses Seifs e Goldman Sachs também tinha laços estreitos com a realeza europeia. Assim, na sociedade temos a república que defende os interesses económicos de nação enquanto o todo dos seus cidadãos, e temos as corporações que defendem os seus interesses privados. Logo aí o interesse principal das corporações passa acima de tudo por destruir a república para que eles possam controlar exclusivamente o mercado. E como eles fazem isso é colocando produtos no mercado sem supervisão nem fidelidade para com os interesses da nação mas beneficiando de trabalho escravo e sem dignidade ou proteção social não tendo eles nenhum interesse nos clientes mas preocupando-se apenas em destruir a república para virem a controlar o mercado. E com estes métodos logo eles conseguem vender tudo a metade do preço da república em que numa sociedade de mercado livre as pessoas podem escolher a quem comprar quando gastamos o nosso dinheiro. Mas quando as pessoas já não podem escolher e são forçadas a comprar nas corporações aí a republica falhou tendo o nosso dinheiro um impacto direto sobre as corporações e podendo elas com a Reserva Federal americana revidar e manipular a sociedade a vários níveis sociais. Daí que o mais necessário num sistema de mercado livre é a instrução cívica do povo pois ele é o responsável por balancear todo o bem-estar da nação começando por saber liderar numa democracia enquanto tendo ele o papel de escolher e afastar governos corrompidos, ou de exigir a remodelação de todo o sistema partidário todo logo de raiz corrompido e manipulado por sociedades secretas controlados por esta elite internacional que assim vicia todo o sistema democrático de raiz, pré-selecionando logo nos partidos os concorrentes a governantes sendo qualquer um que for eleito um eleito por eles desde os partidos que controlam, e não pelo povo que apenas escolhe de entre os eleitos deles e não da nação. Antes de mais convém saber que o de seguida mencionado JP Morgan era uma frente dos Rothschild: “JP Morgan foi nomeado representante cabeça dos interesses Rothschild nos Estados Unidos. Como resultado da Conferência de Londres, JP Morgan e a empresa de Nova Oorque, Drexel e Company de Filadélfia, Grenfell and Company de Londres, e Morgan Harjes Co. de Paris, MM Warburg empresa da Alemanha e Estados Unidos, e a Casa de Rothschild foram todos filiados”. Aparentemente sem saber da ligação Peabody com os Rothschilds e o fato de que os Morgans sempre se tinham filiado à Casa de Rothschild, William Carr no seu livro “Pawns of the game” supôs que ele tinha descoberto esse relacionamento a partir de 1899, quando na verdade ele ia até 1835.” Em 1908 o Congresso decidiu que um mercado livre causava demasiada instabilidade nos EUA, especialmente no Sistema Bancário e financeiro e assim criaram uma comissão monetária nacional para estudar o problema e recomendarem uma solução. O presidente desta comissão foi um senador republicano chamado Nelson Audrich que levou uma equipa de profissionais aos bancos financeiros europeus para abalizarem quão eficiente o seu sistema monetário era. Eles também compreenderam como poderiam facilmente impedir as pessoas de acederem aos seus fundos durante uma crise financeira com pouca responsabilidade esses bancos têm. Entre 1787-1907 não era necessário uma Reserva Federal (Banco Central) mas em 1907 algo aconteceu para mudar isso que foi a crise bancário com a Bolsa de Valores de Nova York cair quase 50% desde o pico do ano anterior. Este boato espalhou-se e as pessoas correram a levantar o seu dinheiro dos bancos o que deixou os banqueiros em pânico. Para parar o pânico JP Morgan (que o congressista americano Oscar Callaway informou o Congresso de que o judeu J. P. Morgan era uma frente dos banqueiros judeus Rothschild) interviu e prometeu grandes somas do seus próprio dinheiro convencendo outros banqueiros a fazer o mesmo. Nesta altura quando as pessoas depositavam dinheiro no banco, o banco tinha duas escolhas ou retia o dinheiro e cobrava juros ou de investia o dinheiro no mercado de ações e ganharem ainda mais dinheiro com o investimento. Embora a pessoa que depositava o dinheiro nunca sentisse o ganho ela no entanto sentia a perda. Quando a Bolsa de Valores caiu os bancos já não tinham o dinheiro das pessoas e elas teriam sorte se conseguissem recuperar algum de volta. Uma solução seria o governo parar os bancos de investirem o dinheiro dos clientes em empreendimentos arriscados, mas JP Morgan teve outra ideia. JP Morgan iria obter outros para emprestar dinheiro aos bancos apenas se se começasse um sistema bancário centralizado. Ele trabalhou para o senador Aldrich que por sinal era o sogro de John D Rockefeller Jr para conseguir este estabelecimento. Lembrem estes nomes pois até hoje muitas destas famílias têm envolvimento direto em maquinações. Enquanto isso algumas pessoas opunham-se á criação do sistema de bancos centrais. Os EUA lutaram contra o Banco de Inglaterra que forçava impostos sobre as pessoas. Benjamin Franklin disse que a razão principal para a guerra revolucionária era para as colónias obterem o poder de emitir seu próprio dinheiro das mãos do Rei George III e dos banqueiros internacionais. Foi-lhe perguntado porque essas jovens colónias estavam crescendo economicamente e a resposta foi simples ao ele afirmar que a colónias emitiam o seu próprio dinheiro o que era chamado de administração colonial ao emitirem em proporções adequadas às exigências de Comércio e Indústria soando bem capitalista este sistema que estava a dar muito bom resultado. Em 1781 Alexander Hamilton estabeleceu o primeiro banco central – O Banco da América. De volta à altura em que este banco ainda era propriedade norte-americana (atualmente os chineses operam este banco), os bancos internacionais pensaram que esses empréstimos sem juros manteria os EUA livres da sua influência. Hamilton era pela centralização do Banco da América mas avisou o que aconteceria se os banqueiros internacionais ganhassem influência. Napoleão Bonaparte disse um dia: “Quando o dinheiro de um governo está dependente de banqueiros, são eles e não os líderes do governo, a controlar a nação, uma vez que a mão que dá está por cima da mão que recebe… O dinheiro não tem nação, os financiadores são apátridas sem decência, seu único objetivo é o lucro.” – Napoleão 1815 Thomas Jefferson disse: ” Penso que as instituições bancarias são mais perigosas, para a nossa liberdade, do que exércitos inteiros prontos a combater!Se o povo americano ( leia-se de todo o mundo ) permitir que um dia os banqueiros privados, controlem as suas poupanças, as suas economias, o seu dinheiro, os bancos e todas as instituições que floresçam em torno dos bancos ( financeiras, seguradoras, sociedades offshore,etc ) privarão ( leia-se usurparão ) as pessoas ( o povo ) de todas as suas economias e posses, primeiro por meio da inflação, de seguida pela recessão, até ao dia em que os seus filhos ( herdeiros ) ficarão sem casa e sem teto, sobre a terra que seus pais ( progenitores ) conquistaram ou criaram.”; “Eu acredito que as instituições Bancárias/financeiras são mais PERIGOSAS para as nossas LIBERDADES (e Democracia) do que os exércitos. Se o Povo (americano) alguma vez permitir os bancos privados emitirem a sua moeda (ou ‘títulos’), primeiro pela INFLAÇÃO, depois pela DEFLAÇÃO, os bancos e corporações que crescerão à sua volta, retirarão ao Povo toda a propriedade (bens e direitos) até os seus filhos acordarem sem casa no continente que seus pais conquistaram. O poder emissor deve ser retirado aos bancos (privados) e devolvido ao Povo, a quem ele deve pertencer.” James Madison disse: Nos “registos da história” os cambiadores de dinheiro usaram cada formulário do abuso, da intriga, do engano, e dos meios violentos possíveis para manterem o seu controle sobre os governos controlando o dinheiro e sua emissão.” Andrew Jackson disse: “Se o Congresso perante a Constituição tiver o direito de emitir dinheiro é-lhes dado para o usarem eles mesmos e não para o delegarem para particulares ou corporações” Abraham Lincoln disse: “O governo deve criar todas as moedas em circulação. A criação e distribuição de dinheiro é prerrogativa máxima do governo e a maior probabilidade de ação criadora. A implementação dos princípios poupará os cidadãos de imensos pagamentos de juros e o dinheiro não será mais o senhor, mas sim o servo da humanidade.” Depois de saber da morte de Abraham Lincoln o chanceler germânico Otto von Bismark disse que a morte de Lincoln foi a desgraça para a cristandade. Não havia nenhum homem nos EUA grande o suficiente para substituir o lugar e os banqueiros facilmente se apropriariam da riqueza do país.”Temo que os banqueiros estrangeiros com a astúcia e truques baixos, inteiramente controlarão as exuberantes riquezas dos EUA que usarão para sistematicamente corromperem a civilização.” Theodore Roosevelt disse: “A emissão da moeda deve ser apresentada com o governo e deverá assim ser protegida contra a dominação por Wall Street. Opomo-nos às disposições que iriam colocar o dinheiro e o sistema de crédito em mãos privadas.”; A verdade da questão como todos sabemos, é que o elemento financeiro nos grandes centros tomou posse do governo desde os dias do presidente Andrew Jackson que assinou a Lei da Reserva Federal (Banco Central dos EUA) disse mais tarde em 1913: “Eu sou o mais infeliz dos homens por ter sem querer arruinado o meu país, uma grande e industrial nação que é controlada pelo seu sistema da crédito. O nosso sistema de crédito é concentrado e portanto o crescimento da nação e todas as nossas atividades estão nas mãos de alguns homens que tem vindo a ser uma das piores governadas e um dos governos mais completamente controlados e dominados no mundo civilizado, não sendo mais um governo de livre opinião nem de convicções ou do voto da maioria, mas um governo pela opinião e coação de um pequeno grupo de homens dominantes.” Isto leva-nos de volta ao Titanic, e mesmo não havendo provas de que as pessoas a seguir referidas fossem opositoras à Reserva Federal (Banco Central Americano), ainda assim mesmo que eles não fossem os maiores concorrentes que precisavam ser eliminados para completo e total controlo. Diz-se que John Jacob Astor Dono do edifício Empire State Building e que construiu o Hotel Astoria “o hotel mais luxuoso do mundo” ligado ao Waldorf Hotel propriedade dum primo de Astor ficando o complexo conhecido como Waldorf-Astoria Hotel), Benjamin Guggenheim e Isador Straus (proprietário das lojas Macy’s uma das maiores do mundo), estavam no Titanic para voltar para casa para que eles pudessem se opor à lei da Reserva Federal. Estes três juntos com JP Morgan eram os mais ricos e poderosos homens do mundo. Os quatro homens detinham a rede de quase trezentos milhões de dólares, ou mais sete biliões e meio de dólares atuais, então digamos que estes três que morreram não estavam voltando para casa para conforme foi dito, eles se oporem à Reserva Federal mas suponhamos que eles eram a favor disso. Então assim, o controlo estaria em muitas mãos, quer eles fossem a favor ou contra a Reserva Federal e o sistema de bancos centrais eles seriam no mínimo os principais concorrentes em competição. O problema é que estes homens estavam muito bem protegidos e seria muito difícil chegar a eles. Assim o plano tinha que ser de divisões. De volta ao Titanic e ás provadas operações de resgate, lembre-se que na altura o capitão Lord do navio SS Californian continuava a perguntar pela cor do fogo de artifício lançado como pedido de ajuda? Bem, e se os sinais brancos significavam para eles o não resgatar e os sinais de outra cor significavam para resgatarem? O SS Californiam era um navio cargueiro construído em 1901 que estava atravessando o Oceano Atlântico na madrugada do dia 15 de abril de 1912, muito próximo da área onde o Titanic havia colidido com um iceberg e estava afundando. Ele estava no meio de um campo de gelo e não foi capaz de captar os pedidos de socorro da outra embarcação porque seu operador de rádio já tinha ido dormir. A tripulação do Titanic afirma ter visto outro navio por perto enquanto a tripulação do Californian disse ter avistado luzes de outra embarcação e o lançamento de fogos de artifício sinalizadores, porém não entenderam seu significado e acabaram não prestando assistência. A tripulação e seu capitão Stanley Lord foram muito criticados por não terem ido ao socorro do Titanic, com Lord tendo sua carreira e reputação destruída depois do incidente porque somente o navio Capathia que se encontrava mais distante veio em auxílio do Titanic mas chegou somente quando o navio já estava afundado no fundo do mar. Quando a 1ª Guerra Mundial começou “o Carpathia” que salvou centenas de pessoas quando o Titanic afundou foi igualmente atingido por um torpedo e afundou-se no mar, tendo isto sido uma represália da elite por ele ter salvo tantas pessoas do desastre do Titanic? Agora, o SS CAIFORNIAM era um pouco menor do que o Titanic, na verdade, só poderia segurar até 57 passageiros tendo em conta o porão de carga e tendo também em conta os outros navios que estavam a caminho eles poderiam apenas salvar de entre 300 a 400 pessoas mais. O problema é que os passageiros da primeira classe estariam no topo da lista de salvamento e estes três homens teriam potencialmente sobrevivido mesmo após o embate do Titanic. JP Morgan era o proprietário da empresa internacional da Marinha Mercante que detinha as companhias White Star Line e a Leyland Line. A White Star Line era a proprietária do Titanic e a Leyland Line era proprietária do SS CALLIFORNIAN, e JP Morgan estava no comando das duas empresas e assim no comando de ambos os navios. JP Morgan e a maioria dos seus conhecidos e parceiros de negócios estavam agendados para estar na viagem inaugural do Titanic, mas todos eles incluindo o diplomata americano Robert Bacon e o famoso industrial e colecionador de arte Henry Clay Frick cancelaram a sua presença no Titanic cancelando a viagem no último momento alegando por exemplo JP Morgan que tinha ficado doente o que leva a pensar se eles não seriam todos aliados no planeado desastre do navio quando os três se tornaram nos principais fundadores dos bancos que centralizaram e que até hoje controlam a economia mundial. Mas também o Lorde William James Pirrie, o presidente do estaleiro onde o Titanic foi construido, no último momento cancelou a sua viagem no navio o que mostra que obviamente algo aqui que muitos sabiam que aconteceria naquela viagem de morte e que vários eram os implicados no assunto. Outro fato interessante foi trabalhadores da indústria náutica terem na altura da construção do navio recusado emprego no Titanic quando este estava em Southampton a meio de uma crise económica em Inglaterra onde os empregos eram escassos preferindo esperar por emprego noutro lugar a viajarem no navio para Nova Iorque levando-nos a interrogar-nos se eles saberiam de algo mais. Mas houve ainda um outro fato estranho que veio à tona que foi alguns clérigos católicos sob o comando de Meter Beckx terem também todos eles cancelado a sua viagem no último momento numa conexão que já existia entre a Igreja Católica e a elite internacional relacionada com os Rothschild que eram os guardiões do tesouro papal. O que nos leva a questionar de aquando da criação da Reserva federal Americano, os jesuítas chegaram a possuir e a controlar através da “Ordem dos Cavaleiros de Malta” que controlam para a elite até hoje, grande parte das ações bancárias do mundo. Mas ainda o homem mais poderoso da altura na Irlanda, o jesuíta Francis Browne entrou no Titanic em Southhampton em Inglaterra, e logo de imediato tirou algumas fotos e fez alguns desenhos do navio mas com essa documentação nas mãos logo desembarcou na Irlanda (onde também o navio TITANIC foi construido na cidade de Belfast) e onde ia buscar mais passageiros não querendo ele prosseguir a viagem. O que mostra que definitivamente os jesuítas estavam envolvidos em toda a história por detrás do desastre e no plano de estabelecer o “Nova Ordem Mundial” apresentada sublimarmente na nota de dólar um bom tempo antes deste acontecimento como sendo o objetivo da elite iluminista internacional. E já aí os jesuítas buscavam como força unida à elite, uma contrapartida para o próprio Vaticano e para o Papa e para a ICAR tanto a nível político como religioso de modo a garantirem o poder, não sendo coincidência que o atual papa que entrou em cena como o 1º Papa jesuíta além de chefe supremo dos jesuítas ao ser ele também um jesuíta se ter também tornado exatamente 100 anos depois da criação da Reserva Federal em 1913 o chefe supremo da Igreja Católica (2013), parecendo que os jesuítas aos poucos estão a querer sair do encobrimento para aos poucos se revelarem inclusive aos católicos como um supremo poder mundial aliançado à elite mundial. Nós poderemos nunca vir a saber se Isadore Strauss, Benjamin Guffenheim, e John Jacob Astor, estavam voltando para os EUA para parar a Reserva Federal, mas sabemos uma coisa, isto tudo foi muito benéfico para JP Morgan que financiou e mandou construir o Titanic que foi a melhor forma de conseguir reunir os homens mas ricos e influentes do mundo na sua viagem inaugural. Quase todas as tramas envolvem a indústria do sistema bancário e isso leva-nos diretamente à I Guerra Mundial Aqui fica uma citação de uma das famílias da elite: “Deixe-me emitir e controlar o dinheiro de uma nação e não me importarei com quem redige as leis.” Mayer Amschel (Bauer) Rothschild fundador da dinastia Rothschild. Toda esta história por acaso não vos lembra como a mim não pára de me lembrar o desaparecimento do voo da Malásia airlines em 2014? E o fato de inclusive a pessoa de Jacob Rothschild, ser nesse caso um dos sócios da tecnologia de voo Freescale Semiconductor, quando os outros 4 sócios estavam no voo da Malaysian Airlines MH-370 cujo avião sumiu misteriosamente em 8 de Março de 2014 . Parece muita coincidência um voo com 4 sócios de um dos homens mais poderosos do mundo desaparecer de uma forma misteriosa, enquanto tudo parecia estar bem, e assim Jacob Rothschild se tornou o único dono de uma importante patente para a área da aviação? Mais uma velha tática de repetição? Similar a ter sido possível fazer desaparecer o Titanic enquanto o “maior e mais luxuoso” dos barcos da sua época somente para realizar “um atentado” com tanto investimento envolvido e fortes interesses, ou para quererem provocar um grande impacto internacional com“uma recordação inesquecível”e ao mesmo tempo uma clara advertência aos que “se negassem a obedecer” às futuras ordens supremas de tal modo que que a repercussão chegou até aos dias de hoje e em 2012 nos 100 anos do desastre voltaram a surgir muitas perguntas e o evento foi mundialmente lembrado e noticiado um pouco por todo o lado. Alem disso convém lembrar algo muito interessante nisto tudo que é o facto de que John Jacob Astor era na altura o o homem mais rico do mundo e era muito amigo e financiador de Nicola Tesla o grande cientista que descobriu o radar, o microscópio eletrónico, a transferência sem fio, as lâmpadas sem filamento, o rádio, mas foi especialmente o descobridor da “Energia Livre Toriodal” que foi a maior e mais magnifica descoberta que se conhece. E que se tivesse continuado essa maravilhosa invenção poderia ter sido possível criar uma poderosa “energia do nada” sem “nenhum custo” ou a “custo zero”. Mas para a elite internacional da altura isso não era nada conveniente uma vez que eles dominavam os recursos naturais e ainda dominam na elite atual, e queriam e continuam a querer manter este tipo de eletricidade que eles totalmente controlam a nível mundial como vos contarei também brevemente um outro fato que se passou há dias na minha vida como tenho provas de tudo o que relatarei a respeito desse assunto relacionado com corrupção que denunciarei publicamente. E assim este teria sido um outro possível motivo do atentado ao Titanic, pois eles sabiam que se a energia livre se tornasse uma realidade eles ficariam reduzidos a nada com os seus impérios bancários e corporativos, tendo isto sido um outro possível motivo porque se tornara necessário livrarem-se especialmente de John Jacob Astor, pois desta forma o famoso inventor Nicola Tesla deixaria de ter um financiador para continuar o desenvolvimento da sua incrível invenção que foi criada para progredir em Energia Livre e Infinita Toroidal. E como Tesla e JP Morgan tinham tido um desentendimento anterior não era bom mantê-lo com outros financiadores poderosos pois anteriormente em1900, o inventor Nikola Tesla convenceu JP Morgan que ele poderia construir um sistema de transatlântico de comunicação sem fio (eventualmente, situada em Wardenclyffe ), que iria superar o sistema de telégrafo de ondas de rádio de curto alcance com base sem fio, em seguida, demonstrado por Guglielmo Marconi. Morgan concordou em dar Tesla $ 150.000 para construir o sistema, em troca de um controle de 51% das patentes. Quase logo que o contrato foi assinado Tesla decidiu ampliar a possibilidade de incluir suas ideias em transmissão terrestre de energia sem fio para fazer o que ele pensava que era um sistema mais competitivo. JP Morgan considerou as alterações de Tesla, e os pedidos de montantes adicionais de dinheiro para construí-lo, uma quebra de contrato e se recusou a financiar as alterações. Com nenhum capital de investimento adicional disponível o projeto em Wardenclyffe foi abandonado em 1906, para nunca mais se tornar operacional. Mas existiram ainda outros que se opuseram aos interesses dos banqueiros entre as pessoas desaparecidas no desastre do Titanic além dos três magnatas assassinados onde iam também cerca de 600 industriais influentes, empresários, construtores, e donos de bancos que não tinham interesse na centralização do sistema bancário e se opunham à criação de um Banco Central privado nos EUA, que poucos meses após o naufrágio do navio acabou por ser instaurado nos EUA depois de afastados os rivais, trazendo isto toda a degradação e destruição que podemos ver na atual situação mundial. E quanto ao fato do navio ter sido destruído por um iceberg também até hoje não houve nenhuma foto real ou prova concreta de que o transatlântico de fato foi destruído por um iceberg tendo sido realmente um bloco de gelo a criar o suposto buraco que levou ao afundamento. No entanto muitos investigadores disseram que pedaços de gelo jamais poderiam ter rasgado as fortes lâminas de aço de várias camadas. E inclusive algumas testemunhas sobreviventes relataram que apesar dos 7 avisos de socorro enviados da cabine de radiotelegrafia, a velocidade do transatlântico estranhamente não foi diminuída em nenhum momento o que é estranhíssimo o capitão ter continuado imprudentemente na mesma velocidade como se nada tivesse acontecido parecendo que ele havia recebido instruções para não parar de modo algum. Além disso também os binóculos desapareceram da zona de vigilância sendo eles fundamentais no posto de vigia. Algum tempo depois da tragédia que matou mais de 1.500 pessoas, alguns “físicos suíços especialistas” que estudaram o caso a fundo com muita surpresa encontraram “estranhos buracos” no Titanic que de modo algum poderiam ter sido causados por um iceberg mas sim por uma forte explosão a bordo. Seria então possível que o Titanic tivesse sido atingido por um torpedo de um barco ALEMÃO como foi dito? Ou por uma potente bomba que estava nele? Segundo as investigações, foi descoberto que um navio de guerra alemão “torpedou” o Titanic por ordens superiores, e também se disse que foi atingido porque levava “um carregamento de ouro”para “comprar armas” nos EUA, “a outra face da medalha” manejada pela mesma elite junto “com o governo oculto”, o que não era de modo algum conveniente que acontecesse custasse o que custasse para impedi-lo. Outro facto que como sempre que se trata dos planos executados pela elite sempre vêm de cima, é o esoterismo ocultista que inclusive eles propagam nas suas Sociedades Secretas como os Caveira e Ossos, Rosa-Cruzes, e Maçonaria, e que eles por superstição e misticismo sempre usam nos seus feitos. E também no caso do Titanic que como as Torres Gémeas do 9/11 também foram deitadas abaixo como manobra estratégica político-militar por meio de explosivos, no caso do Titanic o número chave 11 dos sacrifícios públicos da elite também aqui esteve presente tendo sido o dia 11 de Abril de 1912 o dia escolhido para o navio zarpar com destino ao seu naufrágio fatal. Seria a escolha do dia 11 o aviso de outro dos rituais macabros da elite ligados á morte e sacrifícios humanos pelos seus interesses pessoais? Inclusive nessa mesma sexta-feira 11 de Abril o navio havia chegado a Southhampton em Inglaterra às 11 horas da manhã para logo partir para a sua viagem infrutífera para Nova Iorque nos EUA. E também se diz que o resultado desta evidente confabulação entre a Igreja Católica e a Elite iluminista internacional, foi uma tragédia que se alargou até aos dias de hoje ficando oculta nas trevas o que talvez por isso o navio não tenha sido profundamente investigado no fundo do mar. Será que as investigações realizadas pelos cientistas suíços “saíram à luz”e isso traria graves implicações contra os implicados nesta morte ritualística de 600 pessoas muito influentes no mundo que seriam ou poderiam tornar-se fortes opositores á Nova Ordem Mundial e por isso outras quase mil pessoas inocentes tiveram de por isso ser também sacrificadas? Mas ainda na sexta-feira 11 de Abril às 11 da noite já em alto mar sem se saber o motivo, “o sistema Marconi de radio” do Titanic, de repente, sem aviso nenhum simplesmente “parou de funcionar”. Mais uma mensagem velada? Talvez para Guglielmo Marconi, o grande inventor desse sistema, que logo se tornou vítima da trama do governo das trevas para que estivesse atento aos efeitos provocados pelas suas descobertas? Definitivamente o que queriam era a qualquer custo instaurar a ilegal Reserva federal Americana para que assim a Nova Ordem Mundial dos banqueiros sionistas começasse sem qualquer interferência a financiar a 1ª Guerra Mundial de onde resultaram mais de 10 milhões de mortos. E logo fazerem o mesmo com a 2ª Guerra Mundial que eles criaram e financiaram com o seu agente Hitler (como modo de conseguirem por fins estratégicos apanharem Israel) de onde resultaram mais de 71 milhões de pessoas mortas. Tudo para tornarem o “seu negócio mais rentável” com a sua indústria de armamento mas acima de tudo com a dívida criada a partir das guerras que geram para assim manterem escravizadas as nações sendo para isso necessário criarem continuamente e artificialmente e por meio de tramas e falsas-bandeiras ou ataques terroristas e conflitos sociais orquestrados e desencadeados por eles, guerras constantes e sucessivas pelo mundo inteiro sendo por isso que muitos genocídios, e múltiplos atentados e desastres públicos forjados com o apoio dos seus Serviços Secretos e Agências Governamentais e Polícias que infiltraram bem como com o auxílio e cumplicidade da mídia que os destaca e muitas vezes os fabrica, sempre apresentam “o número ritualístico 11”. O motivo oficial pelo qual a 1ª Guerra Mundial irrompeu foi devido ao atentado feito contra o arquiduque do trono da Áustria, Ferdinando, tratando-se de um homicídio bem preparado que ocorreu às 11 da manhã do dia 29 (2+9=11) de Junho de 1914 e sob esse número 11 foi iniciada a cruel e espantosa guerra ritual mundial e sob esse número também “coincidiu” o final da mesma guerra que terminou precisamente às 11 da manhã no dia 11 do mês 11 de 1918; foram 11 os atletas israelenses assassinados nos Jogos olímpicos de Munique na Alemanha em 1972; o atentado do 11 de Setembro às Torres Gémeas de Nova Iorque onde 3 Torres foram incendiadas num ritual de comparação do Maçónico ritual “Antient Creation Mith” onde três tochas ardem numa ilha assim como as 3 Torres do World Trade Center foram incendiadas na ilha de Manhatan sendo poucas as pessoas que sabem que foram 3 e não duas as torres que arderam e caíram na ataque do 11 de Setembro ao World Trade Center; os atentados de 11 de Março de 2004 em Madrid na Espanha que mataram quase 200 pessoas e deixaram mais de 1000 feridos; ou a marinha real da Inglaterra ter atacado a frota italiana no dia 11 do mês 11 de 1940; ou a 11 de Março de 1938 os alemães terem invadido a Áustria; ou que a 11 de Dezembro a Alemanha Nazista e a Itália Fascista declarassem guerra aos EUA, e também que nesse mesmo dia 11 os EUA fizeram o mesmo com o Japão; ou a 11 de Setembro de 1944 as primeiras tropas americanas entraram na Alemanha para reconquistar o país para triunfantes tirarem “os nazistas” do poder.Será que o número 11 sempre traduz por um lado, vitória de um lado, mas derrota de outro, ou será que tudo no final não passa de uma farsa bem montada entre dois aparentes inimigos que afinal não o são mas apenas são cúmplices num mesmo objetivo como aconteceu com a antiga URSS comunista e os Nazis alemães que encobertamente enquanto pareciam inimigos na 2ª Guerra Mundial tinham conforme foi mais tarde revelado pactos e alianças de ente ajuda entre si? E esse tal 11 de Setembro de 1944, estará também relacionado com o 11 de Setembro de 2001 quando as torres Gémeas de Nova Iorque foram destruídas? Uma vez que este número sempre aparece como um sinal numérico ou número chave de acontecimentos ou inclusive em outros tipos de rituais de sacrifícios humanos quer sejam estes numerosos, seletivos, ou para demarcar “ o início ou o fim de uma guerra”em outros tipos de “sacrifícios-rituais”. “Abra os livros … e você será escalonado para ver quanto dinheiro americano foi retirado do Tesouro dos Estados Unidos para o benefício da Rússia. Descubra o que o negócio foi transacionado para o Banco do Estado da Rússia Soviética, por seu correspondente, o Chase Bank of New York [de propriedade dos Rockefellers]. Louis Thomas McFadden (Congressista e um banqueiro de profissão que era um opositor do Sistema da Reserva Federal e que foi Presidente da Comissão de Bancos e Moeda em 1932) Teria sido o naufrágio do Titanic mais outro ataque terrorista ou um pretexto para “Daquele que acredita que o dinheiro pode fazer tudo, cabe suspeitar com fundamento que será capaz de fazer qualquer coisa por dinheiro” Benjamin Franklin (Político, cientista norte-americano, diplomata, 6ª Presidente da Pensilvânia, e um dos fundadores dos Estados Unidos)